4 de mar de 2008

Semana difícil

Semana passada foi uma das mais difíceis desde que o projeto se iniciou. Como nem sempre tudo dá certo, resolvemos atualizar o blog com as notícias, mesmo sabendo que elas não são tão boas assim.

Havíamos marcado mais quatro castrações para a sexta-feira, dia 29 de fevereiro. A princípio nossa idéia era levar mais quatro gatinhos do parque. Entretanto, fomos surpreendidos com a interdição do parque durante a semana das castrações, o que inviabilizou não apenas o pós operatório, como a própria captura dos gatos. Não havendo outro jeito, tivemos que desmarcar as castrações.

Mas como já havíamos nos programado para ficarmos livres no dia 29, resolvemos que castraríamos, no veterinário particular, os gatos que conseguíssemos pegar no condomínio que também atuamos entre a Barra e o Recreio.

Estava tudo pronto, eu e Sônia sairíamos da Tijuca às 14:00 do dia 29. Estávamos muito empolgadas, felizes por dar continuidade a esse trabalho e por não deixarmos as dificuldades nos abater.

No dia 28, eu ligo para uma pessoa de confiança que mora no condomínio para confirmar nossa ida lá no dia seguinte. Aí, quase caio para trás! Sou informada nesse momento que muitos os gatos morreram no condomínio, sob suspeita de envenenamento, e que já haviam pelo menos seis gatinhos mortos!

Diante da situação, novamente tivemos que mudar nossos planos e não pudemos realizar as castrações no dia 29.

Passei o dia 29 todinho no computador escrevendo, divulgando o envenenamento, porque acredito que nessas horas quanto mais se espalhar a informação, melhor. Assim, atualizei meu blog, escrevi em várias comunidades do orkut, escrevi para amigas gateiras e também para a imprensa. Por outro lado, fiquei monitorando tudo o que ocorria no condomínio.

Nesse ponto, peço licença a todos porque vou descumprir o que ficou combinado no post anterior, vou falar o nome do condomínio em que atuamos: é o Barra Sul. Faço isso com bons motivos, porque acredito que todos devem saber dessa atrocidade que aconteceu lá na semana passada.

Não acredito que ainda existam pessoas capazes de tamanha crueldade...

No sábado, dia 1º de março, eu e a Sônia recebemos um pedido de ajuda da Anabela, uma moradora do Barra Sul, e, como não poderia ser diferente, fomos ao local.

Encontramos alguns gatinhos sobreviventes. Vejam um deles:



A Anabela decidiu ajudar um gatinho do Barra Sul, abrigando-o até ele ser doado. Assim, montamos a armadilha e ficamos esperando algum gatinho morder a isca. Aquele que entrasse na armadilha ganharia uma vida melhor.

As horas foram passando e mesmo morrendo de fome, nenhum gatinho se atreveu a entrar na armadilha. Durante esse período de longa espera fomos hostilizados, alguns moradores do local jogaram frascos de shampoo e condicionador nas nossas cabeças, assustando os gatos com o barulho.

Fomos na intenção de ajudar, de retirar um gatinho da rua e esses moradores não tiveram a sensibilidade de perceber que não fomos lá para piorar a situação deles, mas para melhorá-la.

Claro que queríamos retirar todos os gatos do local, mas levar para onde?

Às 21:30, eu tive que ir embora. Sônia e a Anabela ficaram. Quando eu já estava quase chegando em casa, recebo a ligação da Sônia. Elas conseguiram pegar um gatinho!

Ufa! Nossa viagem não foi em vão. Um gatinho foi resgatado e, embora pareça pouco, para a gente já faz uma diferença ENORME!

Depois vamos tirar fotos dele e divulgá-lo para adoção. Aliás, dela, é uma menina!

Ah, gente! Ainda essa semana tentaremos pegar alguns gatinhos do parque para levarmos ao Dr. Marcelo, veterinário particular, já que com a interdição do parque o pós operatório lá será impossível.

2 comentários:

Anônimo disse...

Fico tão triste com isso. Como pode ter gente que não faz nada pra tornar o mundo melhor e ainda tenta atrapalhar quem faz. Desejo muito sorte pra vcs.

Malena disse...
Este comentário foi removido pelo autor.