29 de set de 2011

Gatos Encantados – Dia longo...

Segunda-feira, 26 de setembro (meu penúltimo dia de férias), fomos ao Parque!

Como todos sabem, temos ainda que capturar alguns gatos para levar para a Terra dos Gatos Encantados, e fomos com o firme propósito de capturar a Linda Irmã e os gatos da Colônia Tigrada.

Bem... saímos cedo. Fui encontrar com a Sônia na Tijuca às 9 horas da manhã.

Assim que chegamos lá, fomos direto para o Reduto.

Montamos toda a parafernália de captura discretamente e em silêncio. Quando tudo ficou pronto, comecei a chamar por “Sophie” (é assim que anunciamos a nossa chegada).

Linda Irmã apareceu timidamente. E eu fui fingir que preparava o Banquete.

Fizemos de tudo! Colocamos a armadilha no chão, em cima do muro, perto da grade... E Linda Irmã, apesar da fome, não chegava perto da gente de jeito nenhum.

Linda Irmã sempre longe

Decidimos deixar a armadilha montada lá e fomos até a Colônia Tigrada. Chamei o Melancia 2 com o “Sophie” de sempre e ele saiu da Casa de Show para vir ao nosso encontro.

Estávamos com o gaiolão e ele ficou em volta, mas não se aproximou muito também.

Retiramos todos os petiscos e fomos ver se a Linda Irmã tinha entrado na armadilha.

É incrível como ela só fica por perto quando nós estamos por perto! Ela nem “ciscou” os petiscos do “caminho de João e Maria” que fizemos.

Aí, ficamos feito bobas procurando por ela... até que a vimos de novo! Ela estava ali por perto o tempo todo, nos observando!

Trocamos, de novo, a armadilha de lugar e fizemos um novo caminho de petiscos (com ela observando tudo!) e voltamos para ver os gatos da Colônia Tigrada.

Como o Melancia 2 não entrava no gaiolão, decidimos buscar a armadilha, caso Linda Irmã não estivesse por perto. E, é claro, Linda Irmã não estava por perto...

Retiramos a armadilha e levamos para a Colônia Tigrada. Ficamos lá um tempão, tentando fazer com que ele se aproximasse da armadilha... e nada.

Começamos a ficar aflitas... E resolvemos levar a armadilha de volta para o Reduto, antes que a Linda Irmã sumisse (como sempre faz...).

Achamos que deveríamos mudar o nosso comportamento e começamos a falar normalmente, enquanto montávamos a armadilha. Dessa vez, montamos de forma diferente.

Como ela estava com fome, adaptamos o comedouro por trás do pedal e deixamos a armadilha bem no local onde fica o comedouro.
E saímos do Reduto.

Ficamos vigiando por trás do portão (e Linda Irmã no vigiando também...) e descobrimos que não dá pra enganá-la ... rsrs

Voltamos para o Reduto e fomos comer... Pois já passava das 14 horas e a fome estava apertando. Levamos pão, polenguinho e coca-cola zero.

Sentamos no chão, como se fosse a coisa mais normal do mundo e lanchamos.

Linda Irmã só observando de longe.

Aí, entramos no carro e ficamos bem quietinhas de novo...

Ela começou a se aproximar... eu e Sônia prendemos a respiração... e, de repente, um rapaz da equipe que está lá fazendo as medições do terreno, chegou perto de onde estávamos para dizer que um gato tigrado estava perto de deles...

Desmontamos a armadilha e levamos para a Colônia Tigrada. Montamos toda a parafernália lá e saímos de perto. pois o tigrado que apareceu por lá é o gato que chamamos de “Oitavo Elemento”. Quase nunca o vemos e achávamos que seria quase impossível capturá-lo.

Subimos para a entrada de um dos brinquedos que fica perto dali, onde estavam sendo feitas as medições de terreno e os rapazes se animaram com a aventura.

O que foi nos chamar, com “olhos de Lince”, ficou espreitando toda a ação do gato. Eu e Sõnia não enxergávamos absolutamente NADA. Pois tinha sol e o lugar em que estava a armadilha era sombra! Tudo muito escuro!

Parecia a narração de um jogo de futebol... rs

“O gato foi pela esquerda... agora ele deu a volta... O gato está voltando pelo lado direito... colocou uma pata dentro da armadilha... Está com a metade do corpo dentro da armadilha... CORRE!!! O GATO ENTROU E ESTÁ SE DEBATENDO!!!”

Saímos correndo pela rampa. Enquanto Sônia foi ver o gato, eu corri até o Reduto, para pegar um lençol no carro! (Affe.. sou fumante... Voltei com os pulmões saindo pela boca!).

Transferimos o gato para a caixa de transferência e nos animamos!

Poxa... o gato que a gente nunca via foi capturado. Então decidimos continuar a tentar capturar Linda Irmã e o Melancia 2.

Procurando gatos e só encontrando gansos

Já eram mais de 16 horas e voltamos para o Reduto. Linda Irmã ainda estava por lá. Remontamos a armadilha com o comedouro e colocamos perto de um arbusto, onde ela costuma se esconder.

Enfiei a cabeça dentro do arbusto... (me arranhei toda!) e ela não estava lá.

Dei a volta e, de repente, vi Linda Irmã, em cima de uma mureta... me olhando... Ela estava lá o tempo todo, bem quieta... Não deve entender o que fazemos... Nos arrastamos, nos escondemos, nos arranhamos... rsrsrs

Bem, voltamos para o carro e esperamos... esperamos... esperamos...

Desmontamos a armadilha e voltamos para a Colônia Tigrada. Montamos a armadilha e esperamos... Jogamos iscas e esperamos... jogamos iscas e esperamos... Nos escondemos atrás dos quiosques e esperamos... e ele foi embora para a Casa de Show.

Já estava começando a escurecer e ainda tínhamos que ir para Araruama! São mais de duas horas de viagem e ainda tinha o engarrafamento da hora do rush...

Abastecemos o comedouro da Colônia Tigrada (ele agora ficou sozinho lá...) e voltamos para o Reduto.

Linda Irmã continuava por lá... só que muito longe de nós. Ainda tentamos mais uma vez capturá-la. Mas ela foi embora.

Colocamos um super Banquete pra ela, abastecemos o comedouro e, por volta das 17:30, saímos dali.

Passamos no novo ponto de alimentação das gatas da Cidade Fantasma (que agora é dentro do Parque), e vimos que não adianta... Os gambás comem tudo mesmo. De qualquer forma, abastecemos o comedouro.

Passamos na Frente do Parque e vi a Pio. Sandy não deu as caras pra gente. Mas o segurança a viu e já tinha colocado a comidinha delas.

Em uma das incursões à frente do parque a Angela viu a Pio - vista de dia e à noitinha

Já passava das 18 horas, quando saímos do Parque, na Barra da Tijuca!
Um trânsito medonho!

Subimos o Alto da Boa Vista, com um trânsito medonho!

Andamos pela Tijuca, Centro, Ponte Rio Niterói e estrada com um trânsito medonho...

E o “Oitavo Elemento” quietinho... nem um miado...

Chegamos em Araruama às 21:30.

Fomos direto ver os Encantadinhos!

Soltamos o Oitavo e, claro, ficou assustado e correu para se esconder. Não escalou as telas como os outros. Mas ficou bem assustadinho. Mas isso logo deve passar...

Alguns demoram mais tempo para relaxar e aproveitar a nova BOA vida, mas logo vão descobrir que nunca mais vão passar por nenhum perigo.

Alguns gatos correram ao nosso encontro (quase todos correm ao encontro da Noêmia!).

A maioria deles já se sente em casa. Rolam como croquetes... Até gatos que nunca tinham rolado antes, agora rolam felizes!

CENAS ENCANTADAS

Narizinho na caminha

Olhinhos que brilham (uma das coisas que fez com que me apaixonasse pelos Encantados... lá no começo)

Carretel - um gato em cima, outro escondido

Patynho


Trânsito intenso

Benvindo tomou conta da casinha

Branquinho amou a caminha

Disputa pelo carretel

Filhota sempre carinhosa

Alguns gatos ainda estão assustados, mas muito menos que no início! Afinal, estão protegidos, não precisam brigar com gambás por comida, tem Banquete todos os dias e comidinha farta, além de caminhas quentes...

Estão comendo bem e a Noêmia faz Banquete todos os dias!

Ela mal consegue servir o Banquete!

Pois antes, quando a gente levava o Banquete para as Colônias, eram poucos gatos em cada lugar... Agora, são VINTE gatos juntos! (quer dizer, vinte e um...)

Todos ávidos pelo petisco! Atacam a Noêmia!!!

Tiramos algumas fotos (noturnas e com flash... não fazem justiça ao que é visto lá!) e fomos comer uma comidinha especial que Noêmia fez pra gente!

Aliás, Noêmia serve Banquete para os gatos e para nós!!!!!!!

Bem... Jantamos por volta das 22:30...

Conversamos um pouco sobre toda a nossa “epopéia” e o lindo futuro dos Gatos Encantados com a família Camillo, afofamos os gatos da casa, voltamos para nos despedir dos Gatos Encantados.

Passava da meia-noite quando saímos de Araruama.

Bem... viagem longa...

Sônia, gentil mais uma vez, me deixou em casa por volta das 2 horas da manhã... e até chegar na casa dela, deviam ser quase 3 horas da manhã...

(Espero que Linda Irmã e Melancia 2 leiam esse relato! Espero que, sabendo das inúmeras horas que ficamos à disposição deles, passem a “colaborar” conosco! Foram 19 horas seguidas... Affe... nem trabalhando fiquei tanto tempo “trabalhando”... rsrs ).

Enfim... Não voltamos com as “mãos vazias”. O tigrado mais arisco já está na Terra dos Gatos Encantados.

Hoje, fiz o “desenho” das prateleiras que serão colocadas nos muros. Os arranhadores já estão sendo providenciados, vamos plantar CatNip, já colocamos um carretel imenso e um barril que achamos para eles brincarem.

Ainda falta a decoração, as plantas, mais brinquedos e distrações... Estamos aprendendo tudo isso junto com eles.

E, certamente, faremos o melhor possível para que os Gatos Encantados sejam “felizes para sempre”!

25 de set de 2011

Gatos Encantados – Complicada e Perfeitinha...

Hoje, o relato será TRIPLO!

Vamos lá:

Quinta-feira, 20 de setembro, fomos ao Parque.

Nossa rotina, de agora em diante, será ir no Parque, capturar e partir para Araruama.

Então, lá fomos nós!

Decidimos ir mais tarde para tentar os gatos mais “notívagos” também.

Passamos primeiro na Cidade Fantasma para buscar algumas coisas (ração, potes...) e fomos para o Parque.

Claro que a primeira parada foi no Reduto. Linda Irmã está absolutamente sozinha lá e isso nos corta o coração.

Montamos a armadilha e fui preparar o Banquete. Como sempre chegamos lá chamando por Sophie, fizemos a mesma coisa... Chamamos “Sophie... Sussu...”

Não demorou muito e ela apareceu. Linda, como sempre! Só que muito arredia. Acreditamos que ela se aproximava da gente porque se sentia segura no meio dos outros gatos.

Servimos um pouquinho de nada do Banquete, mas ela não se aproximou, apesar de estar com fome. Pois pedimos ao segurança que não colocasse comida pra nenhum gato.

Linda Irmã ficou de longe e nós ficamos esperando... Ela rodeava a armadilha e saia de perto... Isso durou algum tempo. Até que ela subiu na mureta.

Pegamos a armadilha e colocamos em cima do muro também!

Logo depois, inda Irmã voltou a se interessar pelo banquetinho que estava lá dentro. Levou um tempão até ela colocar a primeira patinha dentro da armadilha.

Eu e Sônia, dentro do carro, mal respirávamos!

Linda irmã entrou na armadilha... bem devagar. Um passinho de cada vez... e o último passo, foi largo demais! Ela colocou uma patinha depois do pedal que desarma e fecha a armadilha!

Linda Irmã dentro da armadilha com a patinha depois do pedal - haja coração!
Comeu um pouco do banquete e deu a volta pra sair... Ela já estava de frente pra saída, quando pisou no pedal e a armadilha fechou.

E o inesperado aconteceu!

Foi tudo muito rápido! Quando ela pisou no pedal, já estava de frente pra saída e, inacreditavelmente, a trava quicou e ela conseguiu sair da armadilha.

Eu e Sônia ficamos paradas, atônitas e extremamente frustradas.

Linda Irmã fugiu dali correndo.

Resolvemos dar um tempo pra ela e recolhemos nossa coisas para levar para a Colônia Tigrada.

Apareceu só um tigrado e o Preto e Branco peludo. Com fome, claro!

Começamos o processo de “sedução” pela gula com os dois gatos. Armadilha e Gaiolão.

O Tigrado entrou algumas vezes na armadilha, mas em nenhum momento entrou o suficiente para pisar no pedal. Também arriscou umas entradinhas no gaiolão, mas também não entrou o suficiente para puxarmos a cordinha que fecha a porta...

O Preto e Branco peludo, perseguido pelos gansos, se esquivou bastante e não entrou nem na armadilha e nem no gaiolão.

Gato preto e branco de olho na comida...

...e levando corrida do ganso

Melancia 2 só "assuntando"

Já estava quase escurecendo, quando resolvemos ir embora. Ainda tínhamos que passar de novo na Cidade Fantasma. Quem sabe a gente encontrava a Fera do Buraco ou a Tricolor Esmaecida, né?

Colocamos ração para os Tigrados, para Linda Irmã e fomos até a Frente do Parque. Só vimos a Pio e de longe... muito longe... (a captura dessas gatas da Frente será um grande desafio pra gente).

Pio de longe

E fomos embora.

No Cafofo não tinha um grão de ração. Olhamos por todos os cantos, procurando vestígios das gatas e não vimos nada. Aí, decidimos montar a armadilha DENTRO do cafofo... (Quem sabe, né?) e decidimos voltar no dia seguinte bem cedinho pra ver o resultado dessa idéia.

Como tínhamos que passar num shopping perto do Parque, fomos até lá antes de ir embora.

Resolvemos as coisas por lá e, como a Sônia saiu pela saída errada do estacionamento, iríamos passar em frete a Cidade Fantasma de novo.

Já estava escuro e, não estávamos confortáveis em deixar a gata presa até o dia seguinte... Enfim, resolvemos dar uma passada lá de novo!

Um breu! Não tem luz! E, quando o farol do carro bateu no chão, era uma quantidade imensa de GAMBÁS correndo de um lado para o outro.

Corremos para abrir o Cafofo e... Tinha um filhote de GAMBÁ preso na armadilha!

Sônia logo soltou o bichinho (que não se fez de rogado e comeu tudinho que colocamos como isca!), e ele saiu correndo pelo mato!

Ficamos atônitas de novo! Tivemos a certeza absoluta que o grande consumo de ração ali é por causa dos gambás... e os gatos devem aproveitar muito pouco da comida que colocamos.

Por desencargo de consciência, colocamos um pouco de ração no comedouro e fomos embora pra casa. Pois não tínhamos ninguém pra levar para Araruama...

Um dia frustrante...

Porém, quando cheguei em casa, vi, no meu DropBox (um super programa de envio de arquivos – Pesquisem e usem – É fantástico!), um monte de fotos da Terra dos Gatos Encantados que a Noêmia mandou!

Esse é o segundo relato!

Os gatos que já estão na nova casa, estão se adaptando super bem. Noêmia está cuidando dos pequenos com tanta dedicação e carinho que eles já se sentem em casa!

Todos já descobriram para que serve o Condomínio Felino! Dormem nas cestinhas forradas com pelúcia de oncinha! rs

Nossas caminhas são gostosas e fashion!!!!!!!!!!!!!!!!!!




Bom dia!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Quando Noêmia entra com o Banquete, quase todos correm ao encontro dela! É um monte de gatinhos rolando como croquetes de tanta alegria!

Croquetes de gatos



Exagerado! Jogado a seus pés...



Eles estão ganhando banquete todos os dias! Estão comendo bem, e fazendo um bocadão de cocô!

Como ainda não tínhamos plantado grama entre as pedras do pátio, a terra que fica em volta das pedras viraram a alternativa preferida para o cocô e xixi!

Decidimos, então, cimentar em volta das pedras. Noêmia tomou conta para que durante a colocação do cimento fosse esticado uma lona plástica sobre todo o piso, para que eles não queimassem as almofadinhas..

E ficou ótimo!

Tudo cimentadinho! Ficou bom! Logo, logo, teremos vasinhos com catnip!

Eles estão fazendo cocô e xixi no banheirinho (tirando uns poucos “errantes”) e ficou ótimo com tudo cimentado!

Já compramos sementes de CatNip pra plantar em pequenos vasos e espalhar por todos os cantos!

Enfim... é o Mundo Encantado dos Gatos Encantados!

ESTÁ DANDO TUDO CERTO!!!!!!!

Patynho informa: estamos muito bem!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


Agora, o terceiro relato!

Hoje, 24 de setembro, fomos ao Parque.

Como não deixamos a armadilha montada no Cafofo, não fomos ontem lá.

Passamos na Cidade Fantasma para pegar a armadilha (estava imunda por causa da gambá). Lavamos ela e fomos para o Parque.

Levamos 50 quilos de ração e deixamos com o segurança.

Aí, fomos para o Reduto.

Linda Irmã era a nossa meta principal de hoje!

E, assim que chegamos, começamos a chamar por “Sophie”... rs É assim que eles sabem que chegamos!

Fingi preparar um super Banquete, com sache, latinhas e frango cru (que a Sônia levou).

Linda Irmã apareceu. Tímida e desconfiada.

Montamos a armadilha e jogamos pedacinhos e ela, apesar de estar com fome, não demonstrou nenhum interesse!

Deixamos a armadilha montada lá e fomos para a Colônia Tigrada. Ainda tem dois Tigrados e o Preto e Branco peludo lá...

Um dos Tigrados, mais tranquilo, se aproximou várias vezes pra comer os pedacinhos de Banquete que jogávamos.

Até que ele entrou no gaiolão! Sônia puxou a corda e, mais uma vez, algo aconteceu e ele conseguiu sair do gaiolão.

Depois de entrar e escapar, não entrou mais... espero que tenha memória curta (e que minha mão seja menos "frouxa")

Fui no Reduto e peguei a armadilha. Montamos lá na Colônia Tigrada e ele nem chegou perto!

O outro Tigrado, que sempre fica de longe, continuou de longe observando a gente...

Oitavo elemento tigrado... de loooonge

Mantendo os gansos ocupados... muito milho no chão

Já estávamos guardando o gaiolão, quando o Preto e Branco peludo, que ainda não tinha dado as caras, apareceu, do nada e foi comer no potinho que esquecemos no chão...

Corremos pra montar a armadilha e ele fugiu.

Deixamos a armadilha ali por um tempinho e ele reapareceu. Foi se aproximando da armadilha e acabou entrando!

Dessa vez, tudo funcionou! E ele ficou preso!

Corremos para transferi-lo. Esse gato tem o miado mais curioso que já ouvi!

Parecia uma alma penada gritando... "Úhuhu.... Úhuhuhu..."
Até que virou um “Éruimmmm”... “Éruimmmm”
E logo depois um “Rauuuuulllll”... “Rauuuuulll” (lembramos do querido e saudoso Raul, do Ricardo, e o batizamos de RAUL também! – Ricardo, entenda isso como uma homenagem!).

Rauuuuulllllllllllllllllllll!

Encerramos os “serviços” por ali e voltamos as baterias para a captura da Linda Irmã!

Voltamos para o Reduto e montamos a armadilha. Linda Irmã estava por ali, meio escondida nos matinhos.

Aprendemos com a Tatis, da Confraria dos Miados e Latidos, a transferir gatos da gaiola de transferência da armadilha para a caixa de transporte e fizemos o serviço direitinho! Raul ficou na caixa de transporte e liberamos a caixa de transferência para a Linda Irmã (somos otimistas!).

Um exercício de paciência e persistência se instalou ali. Quem venceria pelo cansaço? Nós ou Linda Irmã?

Saí de perto e Sônia ficou dentro do carro. Muito tempo depois, tudo continuava na mesma. Linda Irmã saia da toca e voltava a se esconder.

Tive a idéia de fingirmos que íamos embora! Deixamos a armadilha montada e saímos de carro.

Paramos perto da Montanha Russa e fomos a pé, pelo meio do mato, até perto do Reduto.

Pode parecer meio ridículo... mas deitávamos no chão para olhar por baixo do portão, sem que Linda Irmã nos visse...

Isso durou muito tempo!

Linda Irmã comeu tudo o que deixamos em volta da armadilha. Até que percebeu que estávamos ali... Vigiando de longe...

Aí, ela sentou bem longe de nós e ficou nos encarando! Desisti de disfarçar e fui até perto dela para jogar pedacinhos de sache. Só que, quando cheguei perto, ela já não estava mais lá.

E Linda Irmã nos venceu pelo cansaço!

É a imagem da “Complicada e Perfeitinha”!!!

Estávamos com o Raul no carro e ele, por não sabermos se era realmente macho ou fêmea, castrado ou não, tinha que ir para o veterinário.

Ele está com uma pelada no dorso e não vamos levá-lo para a Terra dos Gatos Encantados desse jeito, né?

Então, recolhemos nossas tralhas e fomos embora.

No caminho, trocamos o ponto de alimentação dos gatos do Cafofo. Como já vimos eles do lado do Parque, colocamos o comedouro numa outra casinha que tem ali perto. Vamos tentar capturar esses gatos do lado do Parque e não vamos mais deixar ração no Cafofo.

Já na clínica, confirmamos que Raul é macho e é castrado!

A pelada, segundo uma primeira análise, parecer alguma alergia. Ele foi medicado e vai ficar na clínica por alguns dias. Depois deve passar mais uns dias na casa da Sônia pra se fortalecer e depois ele vai para a Terra dos Gatos Encantados.

Vamos voltar ao Parque na segunda-feira. E dessa vez, vamos, de novo, tentar pegar a Linda Irmã. É terrível saber que ela está absolutamente só no Reduto.

Isso nos corta o coração.

É isso... Estamos felizes por capturar o Raul e com o coração apertado por não tirar a Linda Irmã, os dois Tigrados, a Pio, Sandy, Tricolor Esmaecida e a Fera do Buraco de lá...

Como sempre, os Gatos Encantados nos ensinam que a vida é um exercício constante de paciência, perseverança e de controle emocional.

E acho que estamos aprendendo bastante... rs

19 de set de 2011

Gatos Encantados – Indo pra CASA!

O relato de hoje será sobre dois dias intensos, cansativos, estressantes... porém, MARAVILHOSOS!
Mas antes de falar sobre esses dias incríveis, vou falar de uma parte um pouco mais delicada... Finanças.

Creio que todos podem imaginar que, por mais que a gente tente controlar despesas com obra, é quase impossível não se gastar mais do que o orçamento inicial. Ainda faltam alguns detalhes para o gatil e nosso orçamento já estourou faz tempo...

E, como estamos, no momento, nos dedicando exclusivamente à transferência dos gatos, não estamos conseguindo fazer vendas dos Produtos Encantados... e nem de produzi-los o suficiente para cobrir as despesas do dia-a-dia (ração, petiscos...)

Ainda temos bolsas, pulseiras, chaveiros e outras coisinhas pra vender... Mas estamos sem tempo até pra mostrar aos amigos.

Então, mais uma vez, estamos pedindo ajuda... Quem puder ajudar comprando o “rescaldo” do nosso Bazar (até termos tempo de renovar o estoque), divulgando o Bazar Encantado ou mesmo fazendo depósitos avulsos... Enfim... todo o tipo de ajuda será mais que benvindo!

Estamos endividadas até a raiz dos cabelos!!!

Já quebramos nosso "porquinho"!!!!!!!
E agora, vamos aos FATOS!!!!!

Como contamos no relato anterior, eu e Sônia levamos DEZ Gatos Encantados para a casa nova na quarta-feira, dia 14 de setembro.
E estávamos esperando a Tatis, da Confraria dos Miados e Latidos e a Joana, de São José dos Campos chegarem de São Paulo e se juntarem a Claudete e Heloísa (a filha linda da Clau), do projeto Rodocats, que se ofereceram para ajudar na captura dos mais ariscos.

E o dia chegou!

Sábado, dia 17 de setembro, fomos para o Parque super cedo!

Marcamos encontro no portão do Parque às 08 horas da manhã. Todos reunidos, entramos no Parque em comboio.
Fomos para a Frente do Parque e deixamos uma armadilha montada lá para pegar Pio, Melancia ou Sandy e fomos para o Reduto.

É muito estranho chegar no Reduto e não ver a correria dos gatos ao nosso encontro! Fica tudo tão deserto... Tão “sem sentido”...

Mas logo depois o Pretinho que só come ração seca e a Linda Irmã apareceram.
Muito desconfiados, por causa dos carros extras e as pessoas “extras” também... ficaram de longe.

Por incrível que pareça, o Pretinho que só come ração seca entrou na armadilha! E nós achávamos que a captura dele seria quase uma Missão Impossível!

Deixamos uma armadilha montada lá, para a Linda Irmã e fomos para a Colônia Tigrada!

Apareceram cinco gatos... Claro que a Trairinha apareceu logo. E logo foi capturada.

Logo depois, apareceram a Benvinda e o outro gatinho Preto e Branco. Ficaram de longe. Benvinda não quis muita conversa com ninguém. Chegou perto de mim por alguns minutos, resolvemos, então, pegá-la.

Heloísa se armou de coragem e, enquanto eu distraia Benvinda com carinhos e petiscos, Heloísa pegou ela!

Nessa hora, Benvinda não se fez de rogada... Conseguiu dar uma volta no corpo e deu uma imensa DENTADA na mão de Heloísa e se libertou.

Mordida dolorida, não é, Heloisa?
Aí, se escondeu e ficou observando tudo bem “protegida” pelo piso da pista de carrinhos!
Mas os outros gatos não chegavam nem perto, apesar dos petiscos.

Um Encantado se aproximando
Até que nos demos conta que estávamos usando potes diferentes dos que usávamos nos outros dias. E, então, trocamos os potes!
Com a armadilha e o gaiolão montados, conseguimos capturar mais UM Tigrado! Esse, não temos nem como identificar... rsrs São tão parecidos...

Descobrimos que gatos têm memória visual... rs

Mas já eram TRÊS GATOS “embrulhados para presente”...

Nesse meio tempo, Sônia, Tatis e Joana foram para a Frente do Parque tentar capturar alguma das meninas. E eu fiquei com a Claudete e a Heloísa na Colônia Tigrada.

E nenhum gato entrava na armadilha ou no Gaiolão (que usávamos no início do projeto). Então, resolvi ir até a Frente do Parque pegar mais sachês com a Sônia.

No meio do caminho, vi Narizinho... segui a gatinha e vi que ela foi para o ponto de alimentação.

Fui até a Frente do Parque e peguei os sachês.
Na volta, conseguimos pegar a Narizinho. E acho que ao mesmo tempo, na Frente do Parque, Melancia era capturada pelo outro grupo!

E conseguimos capturar mais UM GATO Tigrado!

Caramba... SEIS GATOS capturados! E dos mais ariscos...


Seis gatos capturados e a turma reunida! Joana, Tatis, Angela, Claudete e Heloisa
Melancia
Tigrado da colônia Tigrada
Tigrado da colônia Tigrada
Narizinho

Pretinho que só com ração seca - adivinhem a isca usada? Ração seca superpremium!!!!!!!!!!!!!!!

Trairinha


Sônia, Tatis e Joana voltaram pra perto de nós e lanchamos!

Uma dica pra quem sai pra capturar: Congelem garrafas com água para levar em uma bolsa térmica! A gente fica com água gelada o dia inteiro! Para comer, levamos pão de forma e queijo Polenguinho (não precisa ficar refrigerado!).

Estômago forrado, voltamos nossas atenções para os outros tigrados que estavam por ali.

Ainda tinham dois Tigrados por ali... Fizemos de TUDO para que eles entrassem na armadilha ou no gaiolão.
Usamos vários petiscos. E eles não entraram!

Como já estávamos com seis gatos presos, achamos melhor partirmos para Araruama. Afinal, é uma viagem longa e não podemos deixar os gatos tão estressados, né? É muita mudança pra eles e temos que ficar atentas a isso.

Começamos a juntar nossos apetrechos de capturas. Saímos recolhendo as armadilhas pra ir embora.

Fomos com o coração partido por deixar Linda Irmã tão sozinha no Reduto.

Ainda tínhamos que recolher uma armadilha no caminho e dar uma passada na Cidade Fantasma pra colocar um pouco de comida.

No caminho, chamei pela Cor-de-Rosa (podia dar certo de novo...).

Chegamos na Cidade Fantasma, em comboio ainda, e eu fui até a cerca que divide o Parque da faculdade e chamei... “Cor-de-Rosaaaa!! Cor-de-Rosaaaa!!”
E ouvi o miadinho dela... e a vi correndo em minha direção!
Voltei, ainda chamando por ela, em direção ao Cafofo, falando o nome dela bem alto, pra Sônia perceber e montar a armadilha!

Cor-de-Rosa prestes a ser capturada
Acho que eu e Sônia já nos comunicamos por “telepatia”, no que diz respeito aos Gatos Encantados. Ela entendeu muito rápido o que estava acontecendo e preparou tudo muito rápido!

A gula da Cor-de-Rosa foi tanta, que ela entrou na armadilha sem olhar para os lados!

SETE GATOS capturados prontos pra ir casa!!!!!

Demos o dia por encerrado! Ainda precisávamos percorrer uns 150 quilômetros até podermos soltá-los!

Na saída, nos despedimos da Claudete e da Heloísa e começamos a nossa viagem em dois carros: Sônia e Tatis, no carro da Sônia, e eu e Joana, no carro da Joana!

Já estava anoitecendo quando chegamos em Araruama.

Foi um pouco traumática a libertação dos gatos... Eles estavam muito estressados! Mais do que imaginávamos!

Subiram pelas grades, pelas portas (que já estavam com vidro!), fizeram muitos FSSSS entre eles e para nós... Mas, como se pudessem compreender o que estava acontecendo na vidinha deles, em pouco tempo sossegaram.

Os outros gatos, que já estavam lá, apesar de alguns estarem ainda tensos, estão se ambientando e aprendendo a conviver com um pouco de tranqüilidade.

Noêmia, como sempre tão querida e gentil, tinha preparado um super lanche pra gente! Com direito a Brownie com sorvete de sobremesa!

Não pudemos ficar muito tempo lá. Tínhamos que viajar para o Rio e ir para o Parque no domingo bem cedinho de novo!

E deixamos Noêmia com a “batata quente” na mão... Torcendo muito para que os gatos passassem uma noite tranqüila e não a deixassem muito preocupada.

Bem... nossa torcida deu certo. Os gatos se comportaram bem, apesar de muito assustados!
Chegamos em casa por volta da meia-noite... rs

Domingo, dia 18 de setembro, levantamos bem cedinho e partimos para o Parque.

Fomos direto para a Frente do Parque e montamos uma armadilha lá e outra perto de onde fica a Fera do Buraco e depois fomos para o Reduto.

Sandy até atendeu ao nosso chamado, mas não entrou na armadilha
Deixando a armadilha montada na frente do parque
Dessa vez, tentamos manter a rotina do Banquete, pra ver se a Linda Irmã ficava menos arredia. E ela até ficou mais tranqüila... Mas não se aproximou muito.

Deixamos duas armadilhas montadas lá pra ela “escolher” em qual entrar e fomos para a Colônia Tigrada.

Montamos o gaiolão e esperamos... esperamos... esperamos... até que conseguimos capturar UM GATO Tigrado!

Mal acreditamos quando o outro Tigrado não saiu correndo com a movimentação!

E conseguimos capturar OUTRO GATO Tigrado!

Oba... DOIS GATOS capturados!!!

No Reduto, a gente só conseguia capturar POMBOS... Foi um pombo no sábado e outros dois no domingo! rsrs

Soltando o pombo da armadilha
Linda Irmã, ficou de longe, deitadinha e observando tudo.


Linda Irmã só observando
Voltamos nossas “baterias” para a Benvinda.

Depois de muita paciência nossa, e a fome dela apertando, Benvinda cedeu à tentação do petisco e entrou em uma das armadilhas que montamos lá!

Oba, Oba!!! TRÊS GATOS prontinhos pra ir embora!!!

Se bem que Benvinda iria para Lar Temporário para pesquisar se já era castrada, Caso não fosse, seria castrada antes de ir para a Terra dos Gatos Encantados.


"Benvinda" sendo transferida da armadilha
Ainda tínhamos que transferir Benvinda para a caixa de transporte (ela estava na caixa de transferência da armadilha) e Tatis e Sônia se trancaram no carro. Tatis aproveitou pra ver se ela já era castrada, procurando alguma cicatriz na barriguinha... e, pra nossa surpresa, Benvinda é MENINO!!!! E já é castrado!

Portanto, os três gatos poderiam seguir viagem para a casa nova!

Recolhemos nossas armadilhas (duas que a Tatis trouxe e a nossa) e demos uma paradinha para lanchar (o mesmo lanche de sábado – criatividade zero).


Pausa para o lanche - Tatis, Angela e Joana
Nos despedimos da Tatis e da Joana. Elas seguiram viagem e nós também!
Já estávamos quase chegando na entrada do Alto da Boa Vista, quando lembramos que não tínhamos colocado ração no cafofo da Cidade Fantasma!

Como só vamos lá de novo na quinta-feira, voltamos... Isso atrasou em quase uma hora a nossa viagem!

Lá fomos nós para Araruama... Soltamos os gatos na Terra dos Gatos Encantados e eles tiveram a mesma reação dos outros... Correram assustados, tentando escapar de lá. Mas também durou pouco!
Logo eles se acalmaram um pouco.

Agora já são VINTE GATOS ENCANTADOS na casa nova!

Mamãe da Filhote e Pançola - amigas para sempre!


Gooordo, Cor-de-Rosa e ... Sophie?


Tigrados, Pretinho que só come ração seca e Melancia na varandinha do cafofo da frente




Sialatona tomando banho - relax total!
Mais uma vez, Noêmia se preocupou em fazer uma comidinha (Nonô, vamos ficar mal acostumadas! Estava uma delícia! ) pra gente. Jantamos e colocamos o pé na estrada!

Sônia, gentilmente, me trouxe até em casa e depois foi embora...

Já era mais de meia-noite quando eu entrei em casa!
Estamos exaustas, mas felizes. E preocupadas com a adaptação dos gatos lá. Mas Noêmia disse que eles estão relativamente calmos!

Alguns já estão tão bem ambientados que seguem a Noêmia por todos os cantos, chamam pra pedir carinho pela grade e todos estão se alimentando (e fazendo bastante cocô fora do banheirinho!!! rs).

Bem... Precisamos dizer pra Tatis, Joana, Claudete e Heloisa que somos eternamente gratas pela ajuda, carinho e amizade de vocês.

Sônia, Noêmia e eu jamais esqueceremos todo esse carinho de vocês, viu?

Foi fundamental a ajuda de vocês nas capturas. A presença de vocês nos trouxe confiança (de que estamos fazendo a coisa certa), coragem para continuar com o projeto, uma leveza necessária nesse período tão complicado para nós e um imenso prazer com a companhia de vocês!

Sabemos que foi super cansativo, mas também sabemos que foi tão gratificante pra vocês quanto foi para nós!

Muito obrigada a todos que estão nos ajudando e esperamos continuar contando com a torcida, ajuda e carinho de todos.

Esse passo que demos foi muito maior do que poderíamos dar. Mas não poderíamos deixar os Gatos Encantados sem um destino certo.
Mas continuamos precisando de muita ajuda...