14 de ago de 2011

Gatos Encantados – Aguenta, Coração!!!

Hoje, 13 de agosto, fomos ao Parque.

Antes, passamos pela loja onde compramos ração e levamos quatro sacos de 25 quilos para alimentar os Gatos Encantados (os gambás, os pombos e os dois gansos...).

Pesando mais cem quilos, lá foi o valente carro da Sônia nos levando para o Parque. Claro que não vamos dizer os quilos além da ração, né? rs

Um lindo dia de sol e calor e decidimos ir direto para o Parque.

Eu tinha um compromisso de noite e não poderíamos demorar muito e fomos dispostas a não “enrolar” demais (como fazemos sempre).

Deixamos a ração com o nosso amigo segurança (que coloca a comida dos gatos todos os dias) e fomos para o Reduto.

Chegando no Reduto, a recepção foi a mesma de sempre. Os gatos estavam dormindo, meio amontoados, numa sombra. Assim que perceberam a nossa chegada, vieram correndo em direção ao carro!

Patynho, Gooordo, Filhota, Mamãe da Filhota, Pancinha e o Pretinho que só come ração seca.

Nada de Sophie... Nada de Linda Irmã...

Fui logo até a casa de show procurar Sophie, no caminho, fui chamando a Linda Irmã... e nada.

Achei Sophie e a levei para o Reduto. E saímos procurando pela Linda Irmã. Percorremos toda a área por onde sabemos que ela circula... e nada de Linda Irmã.

Fui preparar o Banquete, com esperança que ela aparecesse... Filhota e Sophie me ajudaram e logo servimos o petisco para eles.

Como sempre, Filhota da Mamãe e Sophie, "ajudando" nos trabalhos


Um pontinho preto na sombra... é o Gato que só com ração seca (e quem disse que conseguimos dar um nome decente para ele?)

Mamãe da Filhota
Goordo, Patynho e Pançola em compasso de espera

E nada de Linda Irmã... O coração logo fica apertado.

Sônia percorreu de novo toda a área, chamando por ela... e nada.

A angústia crescendo, né? Afinal, Linda Irmã sempre vem...

Bem, preparamos o Banquete da Colônia Tigrada e fomos levar até lá. Sempre procurando pela Linda Irmã, mas nem sinal dela.

Os Tigrados logo vieram para comer. A Sialatona também! Parece que decidiu passar uns tempos com os Tigrados.

Seis Tigrados e a intrusa Sialatona

Trairinha parece, mesmo, uma Tigresa

Trairinha, pra variar, arrumou um pouco de confusão com os outros gatos, mas acabou comendo junto com todos.

Nem ficamos muito lá. Queríamos voltar pra ver se Linda Irmã tinha aparecido. E nada!

Chamamos de novo, procuramos... Mas Linda Irmã não apareceu!

Fomos, então, para a Frente do Parque. Nossa esperança era que o Segurança a tivesse visto de manhã.

Júnior e Cabeção logo vieram nos receber. Branquinho já tinha “dado linha na pipa”. Não apareceu, mas estava lá de manhã cedo.

Cabeção com cara de "não vou esperar terminar de preparar, mesmo!!!!"

E não esperou, o danadinho!!!!!!!!!

Júnior e seu olhar "blasé". Que pose mais linda!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Enquanto preparávamos o Banquete, mostramos uma foto antiga da Linda Irmã para o Segurança e ele disse NÃO tê-la visto de manhã. Isso serviu para que eu e Sônia ficássemos ainda mais angustiadas.

Vimos Melancia e não vimos as outras meninas. Mas o segurança nos garantiu que estão todas por lá.

Melancia looooonge

Como juntaram os locais de alimentação dos “meninos e meninas”, achamos que as “meninas” não ficaram muito felizes com isso e não ficam mais por ali, “dando sopa”.

Bem... ainda tínhamos que ir na Cidade Fantasma e pedimos que o segurança nos avisasse se a Linda Irmã aparecesse.

Saímos de lá tristes.

No caminho, lembramos de fazer “barulho”, chamando a Cor-de-Rosa pelo caminho. Semana passada, fizemos isso e ela apareceu na Cidade Fantasma.

Chegamos na Cidade Fantasma quase ao mesmo tempo que a Cor-de-Rosa. Deu certo de novo!

Descobrimos que temos que chamá-la ainda dentro do Parque. Assim, ela fica nos esperando mais perto do Cafofo e aparece pra ganhar Banquete!

Agora que aprendemos a técnica, acho que sempre vamos vê-la!!!!!!!!! Cor-de-Rosa se fartou com o banquete!!!

Depois, lambeu os beiços (eu amo postar foto da língua rosinha quase vermelha!!!)


O consumo de ração do Cafofo foi bem grande, mas tinha um comedouro com comida ainda. Limpamos e reabastecemos os comedouros e o bebedouro.

Enquanto isso, Cor-de-Rosa se deliciava com o seu Banquete.

Tudo feito, fomos embora. Com o coração pesado por causa da Linda Irmã.

No meio da tarde, chegou o telefonema de alívio e alegria!

O segurança foi dar uma volta pelo Parque, e foi até o Reduto. Adivinhem quem estava por lá???

LINDA IRMÃ!!!!! Ele a viu e logo nos telefonou para nos avisar!

Apesar de não termos visto a Linda Irmã, termos a certeza que ela continua lá, linda e se alimentando, é uma alegria!

Como todos sabem, a construção da Terra dos Gatos Encantados está bem adiantada. Os gradis já foram comprados e devem ser instalados em breve!

Isso significa que, em poucas semanas, começaremos a fazer a transferência deles! Eu e Sônia já estamos definindo estratégias e, claro, estamos numa ansiedade absurda!

A primeira “leva”, eu e Sônia faremos sozinhas. Pois os gatos que irão primeiro pra lá, serão os que se deixam pegar por nós. E, para não assustá-los, achamos melhor que não tenha ninguém que eles não conheçam (para não intimidá-los).

Com os outros gatos, que serão capturados com armadilha, vamos precisar de ajuda para captura e transporte até Araruama!

Depois que todos os gatos “conhecidos” forem levados para lá, ainda continuaremos indo ao Parque para capturar os que não aparecem com freqüência.

Combinamos de manter apenas um ponto de alimentação, para tentar reunir todos os gatos em um único lugar e facilitar a captura.

Não temos intenção de deixar nenhum gato para trás! Temos entrada garantida no Parque até dezembro e precisamos de uma grande torcida para que os gatos mais ariscos se reúnam no ponto de alimentação.

Enfim... O sumiço da Linda Irmã foi mais um aperto no coração da gente!

Uma vez, li um conto infantil (não lembro o nome), que era a história de um pai que se perdia dos três filhos... E, conforme cada filho voltava, um estalo era ouvido em toda a cidade.

Quando o filho mais novo voltou, e o terceiro estalo foi ouvido, alguém perguntou para o pai que barulho era aquele. E ele explicou que quando os filhos se perderam, três elos de ferro apertaram o coração dele. E que cada estalo, era um elo se rompendo de felicidade.

Acredito que dois grandes estalos devem ter sido ouvidos no mundo sábado de tarde... Eram os elos que apertavam nossos corações... meu e de Sônia.

Aguenta, coração...

Esse test drive de coração não está mole não!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


2 comentários:

Mel Preciosa disse...

Eu sempre fico muito admirada com beleza desses gatos... Não dá para dizer qual deles é o mais lindo!!!

Sônia Schmidt disse...

São maravilhosos, né? Também ficamos sempre abestalhadas! hehehe