29 de dez de 2014

Gatos Encantados – O mundo não é só aqui.

Clique na setinha para ouvir o fundo musical escolhido especialmente para esse relato!

Quem Me Levará Sou Eu by Fagner on Grooveshark

Como anunciamos nos últimos dois anos, chegou a hora da mudança.

A Nova Casa dos Gatos Encantados ficou pronta e, depois de planejarmos detalhadamente como seria a transferência deles, a hora chegou!

Não podemos dizer que foi fácil.  Nem para mim e Sônia e nem para a Noêmia e tínhamos certeza que seria muito mais difícil para os gatos.  Mas teria que ser feito e então decidimos fazer no meio dos feriados para que pudéssemos estar presentes o máximo possível e darmos toda a atenção para os Encantados na nova casa.

Algumas semanas antes, eu e Sônia fomos lá verificar tudo.  Levamos algumas cestinhas deles e estantes novas para as paredes.  Almofadinhas, arranhadores...  um monte de coisinhas para “mobiliar” e deixar a nova casa mais aconchegante.
Verificamos a segurança... tudo!

Conversamos com o pessoal que trabalha na ONG Focinhos de Luz e ficamos felizes em ver que todos amam animais, são gentis, carinhosos e calmos!

Amigos a gente encontra
O mundo não é só aqui
Repare naquela estrada
Que distância nos levará


Chegando perto do dia da transferência, dia 26/12/2014, alugamos uma Van grande, da Vilma, e com boa refrigeração, contratamos o JF Resgates (Jackson) para nos ajudar com os mais ariscos, pois não queríamos estressá-los “correndo” atrás deles.
Contamos com a super ajuda do Gustavo Boaventura e do Michael Hosken, que foram de carro levando caixas de transporte e voltaram trazendo o mobiliário do gatil.

Bem...  dia 26 acordamos cedo e partimos para Araruama.  Nervosas, tensas, assustadas...  Acho que passamos uma imagem de “duronas”, mas não somos.  
O Projeto Gatos Encantados sempre foi uma montanha russa emocional para nós.  Passamos por momentos quase desesperadores e angustiantes.  Mas sempre achamos que essa não poderia ser a imagem que um projeto tão legal poderia passar para os outros.  E aprendemos a “engolir” o choro, a levantar a cabeça e seguir em frente.
Muitas vezes, eu e Sônia juntávamos os cacos uma da outra e colávamos para seguir em frente.  Mas as cicatrizes e os remendos ficarão para sempre.
E apesar de tudo, sempre seguimos em frente.  Festejando as pequenas vitórias e guardando, bem guardadinhas, as derrotas.

Enfim... lá fomos nós.

Enquanto nos preparávamos para começar as capturas e a Van não chegava, Sônia telefonou para a motorista da Van e foi para o portão esperá-la, pois ela já estava na esquina.

E nesse momento, Sônia ouviu um “miuuuuu...  miuuuuu...”  Claro que esse som para uma gateira é um sinal de alerta máximo, né?

E eis que apareceu uma micro gatinha, escaminha, atravessando a rua correndo na direção da Sônia.  E adivinhem?!?!?!   Sônia pegou a gatinha!

Colocamos a bichinha DENTRO de um pote com ração e a bichinha comeu tão sofregamente que emocionou todo mundo!

Resultado:  Deena Love Encantada (nome da gatinha) está instalada na Cat Caverna da casa da Sônia.  Vamos cuidar, castrar e colocar Deena para adoção!  

Ela é a escaminha mais fofa e linda do mundo!












E tudo resolvido com a Deena Love, começamos a nos preparar para as capturas.

A Van ficou com o ar refrigerado ligado e decidimos começar com os gatos mais tranquilos.

Em pouco tempo, eu e Sônia conseguimos “embalar” os gatos mais “fáceis” e deixamos os difíceis para o Jackson.
E a contratação dele foi uma das melhores decisões que tomamos nesse processo!
Com muita calma e delicadeza, ele foi pegando um a um.  Claro que alguns relutaram um pouco mais, ficaram estressados e subiram na grade.  Mas o Jackson, com muita calma, firmeza e delicadeza foi “embalando” todos. A cada um que ele pegava com o puçá e colocava na caixinha ele dizia: "muito obrigado" (eu ouvi, Jackson, e achei bonito!)




Colocamos todos na Van, que já estava ligada e refrigerada esperando.



Gatos Encantados devidamente “guardados”, eu fui com a Van e a toda a carga preciosa em direção a Sepetiba.  Uma longa viagem!

Sônia voltou com o Jackson e o Gustavo com o Michael.  Com os carros lotados.

Como se fosse mágica, não pegamos trânsito pesado na viagem.  Fizemos uma viagem tranqüila e até rápida, se pensarmos na distância.  Foram quase quatro horas de viagem!

As coisas que eu tenho aqui
Na certa terei por lá
Segredos de um caminhão
Fronteiras por desvendar

E chegamos.  Primeiro a Van com os gatos, logo depois o Gustavo e o Michael e, por último, a Sônia (já sem o Jackson, que ficou no caminho).

Levamos tudo para dentro do gatil.  Caixas de transporte, o mobiliário e abrimos as portinhas das caixas.

Enquanto esperávamos que eles saíssem, montamos rapidamente as estantes que vieram de Araruama (já tínhamos deixado tudo marcado e com os pinos de fixação para não estressar os gatos) e, claro, que o Cabeção foi o primeiro a sair da caixa e a circular pelo espaço.

Logo depois o Benvindo saiu, o Gooordo...  mas a maioria ficou dentro das caixas.  Bem assustadinhos.

Quando a noite chegou de verdade (escureceu, né?), Gustavo e Michael foram embora e eu e Sônia ficamos para observar mais um pouco e tentar dar algum conforto para os gatos.








Preparamos banquete (que não fez sucesso... mas já esperávamos isso!) e tivemos algumas escaladas nas telas.  Mas bem menos assustador de quando os levamos para Araruama (a primeira mudança deles).
Aos poucos, eles foram se acomodando nas cestinhas na varanda de trás, como eu e Sônia imaginávamos que seria.

Já passava das 22 horas quando decidimos ir embora.  Deixamos as caixas de transporte abertas, pois alguns gatos não saíram e não forçamos.

Não diga que eu me perdi
Não mande me procurar
Cidades que eu nunca vi
São casas de braços a me agasalhar

No sábado, dia 27/12, eu e Sônia voltamos para Sepetiba pela manhã.

Os gatos estavam todos na varanda de trás, bem assustadinhos.  Olhavam para nós sem entender o que estava acontecendo e isso foi triste.  Gostaríamos muito que eles pudessem compreender as coisas.

Mas, ainda assim, estavam bem menos apavorados do que imaginávamos que seria.

Lá é muito quente.  O calor estava forte demais e ficamos preocupadas.

Decidimos comprar mais um ventilador grande para a varanda.  Pois dentro do Cafofo tem um ventilador de teto (chiquérrimo!!!  É um Spirit!).  Mas eles preferiram ficar na varanda de trás, por motivos óbvios, né?

Servimos banquetinho e alguns gatos se aventuraram.  Claro que Cabeção, Benvindo e Branquinho são os que estão mais tranqüilos.  O Gooordo também não está estressado demais.  Mas a Cor-de-Rosa comeu, a Printemps comeu...  e mais outros que, para respeitar o stress deles, não ficamos olhando muito.

No domingo, dia 28/12, eu e Sônia voltamos para Sepetiba.

Antes passamos em algumas lojas para comprar o ventilador.  Compramos um bem grandão, mais silencioso e potente que encontramos.

Compramos extensão, canaletas, lacres...  e fizemos uma super “instalação elétrica” suspensa, passando por cima da janela, com o cuidado de não deixar acesso à fiação.

Imediatamente ligamos o ventilador e percebemos que eles gostaram.  Ficaram mais relaxados.  Realmente é muito quente lá.

E já decidimos cobrir mais uma parte do gramado com sombrite, que faz uma sombra legal sem abafar.  Assim, eles terão mais espaço externo com sombra.

O gramado fez sucesso com o Cabeção, Benvindo e Branquinho.  Acho que eles já conheceram todo o ambiente.

Ficamos lá umas 3 ou 4 horas, servimos banquetinho, que fez um pouco mais de sucesso, trocamos a ração, colocamos água fresca e descobrimos que o Cabeção adorou beber água gelada!

Já decidimos levar garrafas de água congelada para misturar na água deles!
























Achamos que eles já estavam mais calmos.  Claro que não significa que eles estão se sentindo “em casa”.  Para isso, ainda vai levar algum tempo.  Mas estamos animadas.  Pois pensávamos que ficariam muito mais estressados do que estão.

Passar como passam os dias
Se o calendário acabar
Eu faço contar o tempo outra vez sim
Tudo outra vez a passar
  
Na segunda-feira (29/12), eu tive que trabalhar...  Aí, Sônia foi sozinha!
Quer dizer... não foi sozinha!
Hoje a Francesca, vet querida, foi com a Sônia visitar os Encantados.

Ela até queria avaliar muitos gatos, mas eles ainda estão estressados. Então, foi somente conhecê-los e orientar o “desmame” da medicação do Cabeção.

Aproveitou e conheceu toda a estrutura dos Focinhos de Luz. Ela gostou bastante!
Assim que eles se acalmarem, vai de novo para avaliá-los melhor.
Estava menos quente, hoje.

O capacitor do ventilador de teto foi trocado e está um pouco melhor.
O ventilador de pé também fez sucesso.
O Júlio, que mora lá falou que, à noite, alguns gatos saíram e ficaram pela grama.

Quando Sônia chegou, a Printemps estava lááá na frente do Gatil. Sandy e Gooordo na estante na frente da janela do cafofo. Tinha um Pretinho (não sabemos qual) dentro do castelo e o resto entocado na varanda de trás.

Aos poucos eles vão se soltando.

Sônia viu dois gatinhos tigrados (Quem? Quem?) usando a caixa de areia e isso deu um certo alívio.
Rolou sopinha de ração úmida. Na hora, só os de sempre comeram (inclua-se a Cor-de-Rosa na lista).
Vamos dar tempo ao tempo e perturbá-los o mínimo nesses primeiros dias.

A Francesca, que já cuidou de alguns Encantados, se prontificou a nos ajudar nessa nova empreitada e foi lá vê-los, o que nos deixa muito emocionadas.  
Obrigada, Fran. 
É como aquele dito popular:  Quem beija meu filho adoça a minha boca!
E é assim que nos sentimos sobre os Gatos Encantados.







Bem...  não temos muitas fotos ainda porque estamos tentando deixar tudo muito calmo nesse período de adaptação.  E eles se incomodam um pouco quando fico tirando muitas fotos!

Mas o que importa, é que os Gatos Encantados estão juntos e nós sempre estaremos com eles e zelando pelo bem estar deles.

Não diga que eu fiquei sozinho
Não mande alguém me acompanhar
Repare a multidão precisa
De alguém mais alto a lhe guiar

Quem me levará sou eu
Quem regressará sou eu
Não diga que eu não levo a guia
De quem souber me amar

“Quem me levará sou eu”
de Dominguinhos e Manduka

2 comentários:

Elisa Reiko disse...

Que bonito isso, gente.

O cuidado com o calor, o stress, o respeito ao tempo deles.

Admiro vocês.

Sônia Schmidt disse...

Elisa, tudo planejado com muito amor!