20 de jan de 2013

Gatos Encantados – Tinha uma “PETRA” no meio do caminho...

Ontem, 19/01/13, fomos para a Terra dos Gatos Encantados!

Há alguns meses, estou com um frasco de Front Line spray aqui em casa.  Esse frasco pertence ao Projeto Gatos Encantados.  Nós o compramos quando resgatamos o Malelo.

Na hora que eu estava saindo, voltei e peguei o frasco de Front Line, pensando que o lugar dele deveria ser o carro da Sônia.  Vai que seja preciso em uma emergência, né?

Coloquei o frasco na bolsa e, assim que entrei no carro, botei no porta-luvas.

O carro pesadíssimo com o carregamento mensal de ração, areia e petiscos, mas fizemos uma excelente viagem até Araruama.

Assim que chegamos lá, visitamos os bebês da Leeloo, que já não são mais tão bebês assim, e o Gasparzinho.  Estão todos lindos, saudáveis e muito bem tratados!  Noêmia já os acostumou mal! rsrs
Além da ração, comem franguinho, peixinho e ganham petiscos todos os dias!

Depois das visitas, partimos para o faxinão da Terra dos Gatos Encantados.

Foi a trabalheira de sempre, mas são momentos de muita alegria para nós!

Nossos Encantadinhos estão lindos e cada dia mais queridos!

Bem... como temos uma outra história para contar, não vou citar os nomes dos gatos.  Todo mundo já conhece eles, né? Quer dizer... menos eu e Sônia, que sempre confundimos alguns! rsrsrsrs

As fotos vão falar por eles!  Principalmente com as legendas da Sônia!

Claro que almoçamos um tabule maravilhoso com salmão e batatas gratinadas (foi de matar!!!!!)  Demos petiscos para os nossos queridinhos, rolamos no chão com eles, apertamos os apertáveis (até o Rauuul!), e ficamos felizes em ver que todos eles já passeiam livremente pelo pátio (até a Pio!). 

Os Encantados curtiram as estantes...

... mas acho que curtem mais o chão!!!!!!!!!!!!!!

Júnior tirando uma sonequinha

Ninotchka também sonolenta (acho que acertei... é ela, né, Noêmia?)

A linguinha do Cabeção é fofa!!!!!!!!!!!!!

Sialatona, a rainha do mau-humor

Cor-de-Rosa está linda e bem gordinha

Cuidado, Filhota! Você vai cair!!!!!!!!!! Com tanta prateleira grande, precisa ficar com as patas penduradas? Ah, gatos! Como entendê-los?

Sandy relaxadona

Gooordo e seu travesseiro de pedra. Deve estar suuuuper confortável!

Dá para perceber com a Tricolor Esmaecida está mais calma? Sem aquele olhar de monstro assassino hehe

Linda Irmã ficou bem agitada
Pretinho que só come ração seca saiu de uma toca e se enfiou em outra

Já é difícil identificar os tigrados. De barriga para cima, então, é impossível!

 Pio se escondeu atra´s do Rauuul. Que dupla!

Filhota fazendo dengo

É uma pintura a Printemps, né, não? 

Branquinho e Benvindo, reis da simpatia 

Rauuul se derretendo para a Noêmia

Pio (na frente) fora da toca!!!!!!!!!!!!!! Cadê a chuva?

Mr. Tickles é da turma dos medrosos. Também, a gente faz a maior zona no dia do faxinão!

Pançola e o linguão coradinho

Bebê dormindo!!!!!!!!!!!!!!!!! Essa é para quem estava com saudades delezinho!!!!!!!!!!!!!!

Um dia perfeito!

Mas vamos à outra história!

Foi curioso...  Ameaçamos sair para vir embora algumas vezes, e arranjávamos outro assunto com a Noêmia.  Por umas três ou quatro vezes, nos despedimos e voltávamos a conversar mais um pouco.

Até que, finalmente, entramos no carro para vir embora, por volta das oito e meia da noite.

Fizemos uma viagem tranqüila, sem chuva...  até que, já em Maricá, estrada de velocidade alta, eu vi algo branco se mexendo em direção a estrada.

Estava muito perto da roda do carro da Sônia!

Nesse momento, identifiquei que era um gatinho mínimo, branquinho! E estava indo em direção ao meio da estrada!

Gritei para Sônia parar o carro, o que ela fez assim que pode entrar no acostamento (uns 200 metros depois), e eu saí correndo pelo meio da estrada (que, por sorte, os carros que vinham atrás ainda estavam um pouco longe), gritando e sacudindo os braços, como uma maluca, para ser vista e para que parassem ou desviassem!

O gatinho branco parou bem em cima da faixa branca da estrada! 

Em meio ao meu pânico, já que eu ainda estava longe do bichinho, um rapaz que estava consertando um caminhão na beira da estrada, correu pela estrada, pegou o bichinho e se encostou na mureta que divide a estrada.

Nessa hora, vi que não teria adiantado nada os meus sinais pelo meio da estrada...  Os carros não diminuíram a velocidade e era uma enxurrada de carros passando!

Fiquei no acostamento, esperando o rapaz conseguir atravessar a rodovia com o gatinho na mão e Sônia voltou com o carro, pelo acostamento, até onde eu estava e, enfim, o rapaz conseguiu atravessar a estrada.

A essa altura, meu coração batia no pescoço!  Sentia meu pescoço pulsando!

Peguei o bichinho no colo para ver se ele estava bem, pois com a rapidez com que o rapaz foi obrigado a resgatá-lo do chão, achei que poderia tê-lo machucado!
Afinal, o gatinho é minúsculo!

Abracei o pequenino e Sônia, tão assustada quanto eu, começou a perguntar sobre o bichinho.

O rapaz explicou que se tratava de um filhote da gata dele e que era uma gatinha SURDA!
É uma gatinha branca, com um olhinho azul e o outro cor de mel.  Normalmente, ela não seria surda do lado em que o olhinho é cor de mel.  Mas, por obra do acaso, essa pequenina nasceu surda dos dois ouvidos!

Falamos sobre ele mantê-la dentro de casa...  Ele explicou que ali era uma oficina de caminhões, que morava atrás da oficina e que não tinha como mantê-la presa dentro de casa.

Ele nos contou que, por causa da surdez, a gatinha era muito destemida e, volta e meia, ele a pegava tentando atravessar a auto-estrada!  Que ficava preocupado, mas não sabia como resolver o problema!

Aí, nos perguntou se queríamos ficar com ela.  Se podíamos tirá-la de lá.

Como deixar aquela coisica tão pequena ali?  Tão indefesa e desprotegida?

Bem...  se a devolvêssemos ao rapaz, eu e Sônia deixaríamos de ser eu e Sônia, né?

Olhamos uma para a outra, apesar de sabermos que não temos condições de fazer Lar Temporário para nem uma pulga, trouxemos a gatinha conosco!

Aí, começam as coincidências, quando os astros conspiram a favor...

Minha mãe, de 87 anos, está morando comigo e só tenho um banheiro em casa.  Sônia está com três cachorras, a gata dela, a Paty, que é FeLV, e a Mãezinha, que ainda está terminando um tratamento contra esporotricose.

Onde colocar a gatinha?

É onde entra a conspiração dos astros a favor de todos nós:

Minha mãe está passando umas semanas com a irmã dela em Teresópolis!

A gatinha já tinha um destino:  O meu banheiro!

E, assim, a gatinha, a quem demos o nome de PETRA, está protegida e bem “guardada” no banheiro da minha casa!

Sabe aqueles dias em que a gente descobre o por que das coisas acontecerem do jeito que acontecem?  Que a gente não sabe porque está carregando certas coisas, ou se atrasando para alguma coisa?  Esse foi O dia!

O Front Line, que citei no início do relato, foi colocado na PETRA ainda no carro, para que as pulgas não viessem para cá! rsrs

A enrolação para sair da casa da Noêmia...  era para que passássemos por ali no exato momento que PETRA cruzaria o nosso caminho!

Pois é...
 
No meio do caminho tinha uma “PETRA”. 
Tinha uma “PETRA” no meio do caminho.

Chegamos no Rio muito tarde, claro.  Sem ração de filhote, sem sachês...  sem nada que pudesse servir para alimentar PETRA.

Aí, lembrei, ainda no carro, que eu tinha UM sache aqui!  Há algumas semanas, comprei alguns sachês para os meus gatos e eles não comeram!  Sobrou um e ficou no armário!

E então, cheguei em casa com PETRA e fui direto para o banheiro!

Esvaziei uma caixa de plástico para fazer um banheirinho para ela, coloquei um pouco de ração seca (que ela não consegue mastigar ainda...), arrumei uma caminha macia, brinquedinhos e coloquei o sachêzinho...  que ela devorou inteiro!

E PETRA passou sua primeira noite em um lugar seguro!

Bem... PETRA mia alto.  Reclama de ficar sozinha!

Mas, quando entro no banheiro, ela se enrosca nos meus pés, escala minha roupa e gira como um parafuso para receber carinhos por todo o corpo!
Ronrona numa altura que nunca tinha escutado antes!

É uma linda bichinha com olhos ímpares, totalmente surda!

A Maria do Carmo, minha amiga, veio aqui em casa, ainda há pouco, me ajudar a dar um belo banho em PETRA, que se comportou muito bem e agora, está cheirosíssima e muito mais branquinha!

Consegui tirar fotos melhores, onde ela exibe todo o esplendor de sua beleza!

Na sexta-feira vou levá-la ao veterinário para vermifugar e saber do estado geral da princesinha, que me parece ótimo!  Ela é bem levadinha! rsrs

Enfim, um dia realmente encantador!

Ver os Gatos Encantados felizes e saudáveis e ainda resgatar uma pequenina que tinha como destino certo, o atropelamento, não tem preço!

Queremos, agora, arranjar uma linda família para PETRA.  Será uma adoção especial.  Pois é uma gatinha surda, que levará vida absolutamente normal, mas não atenderá aos chamados como os outros gatinhos!
Porém, saberá amar como todos os gatos do mundo!!!!

Petra já sabe usar a caixinha de areia. Olha a prova!

"Odded eyes" - olhos ímpares

Branca como algodão

Linda 

Adora dar lambidinhas

 Dengosa

Cartaz para divulgação da Petra. Quem quiser copiar e ajudar a divulgar está liberado!!!!!!!!!! Petra agradece!!!!!


Contato para adotar PETRA é através do e-mail gatosencantados@gmail.com

8 comentários:

iara bretas disse...

que fekiz coincidencia. ela é linda !!!

Cristina Zara disse...

Nada é por acaso... adorei a estória. Agora vamos torcer para um final feliz! Parabéns pelo lindo trabalho!

Sônia Schmidt disse...

Linda demais, né, Iara?
É Cristina! Nada é por acaso, mesmo!

kelly disse...

Petrinha linda!
O dono vai castrar a mãezinha da Petra?

Cristina disse...

Boa noite,
Petra já foi adotada?
Será que ela conviveria com um casal de gatos idosos, Menino 14 e Mioko 10 anos? Estou interessada em adota-la. Você está em que bairro do RJ? Párabens por seu blog e por sua solidariedade poucos possuem esse sentimento. Abraços,
Cristina.

Angela Belluomini disse...

Kelly,
No momento do resgate de Petra, ficamos todos muito nervosos...
Eu e Sônia combinamos de dar notícias da gatinha para o rapaz que a pegou no meio da estrada.
Na hora, o nervosismo de todos era tanto, que só falamos em manter os gatos dentro de casa!
Mas claro que vamos passar por lá e conversar com ele sobre a castração da mamãe de Petra e do irmãozinho dela, que não vimos (esses não vão para a estrada).
Está nos nossos planos conversar, e até ajudar, na castração, se for o caso.
Eu e Sônia acreditamos no ditado que diz que "de grão em grão..."
E assim fazemos sempre! Tentamos convencer e ajudar a castrar os animais que cruzam nossos caminhos.
Valeu a lembrança! Sempre é bom lembrar disso, né?
Bjs

Cris Morais disse...

Q emoçao, ela é linda!!!

tenho uma gatinha desse mesmo jeitinho e ela é totalmente surda.
não deixo ela sair de casa, ela não atende quando chamamos, e por vezes fica assustadinha sem motivo...mas tbm adora dar lambidinhas quando esta ronronando feliz, ...rs

VItor disse...

Boa noite!
Gostaria de saber se ela ainda está para adoção.
Sou da Tijuca e gostaria de adota-la!
Deixei recado também pelo Face.
ABs