7 de mar de 2010

Gatos Encantados – Captura Espetacular

Sábado, dia 06 de março, fomos ao Parque com o propósito de capturar o gatinho que estava com o machucado no pescoço.

Mas, antes de irmos ao Parque, fomos ao terreno da faculdade. Temos que monitorar a comida que deixamos lá, né?

Bem... como já desconfiávamos, tem mais gatos comendo lá do que os que aparecem para nós.

Assim que chegamos, Vaquinha-Pai, Laranjinha e Mãezinha se apresentaram! Logo depois, o PPA se aproximou. Ficaram os 4 esperando o Banquete.
O único que não mia pra gente é o PPA.
Laranjinha não mia... GRITA!
Eles estão lindos. Fortes e (aparentemente) tranqüilos. Pois não existe movimento lá.

Como sempre, banquete!!!

Limpamos tudo e colocamos ração nos comedouros. Como só iremos lá daqui a 15 dias, deixamos mais potes de ração a disposição deles. Não sabemos quantos gatos comem lá e não queremos correr riscos de ficarem sem ração...

Os outros gatos não apareceram pra gente...

Fomos, então, para o Parque.

É incrível como os gatos conhecem o carro da Sônia. Mal o carro aponta na curva e os gatos já vão se aproximando.
Quando a gente sai do carro, eles ficam aflitos, andando por perto e alguns miam, pedindo o Banquete.

Dá para sair logo esse rango?

[OFF] Alguém lembra da galinha do quiosque? Dessa vez, ela estava lá no Reduto da “tia” Sônia... No meio de um monte de gatos sem ser incomodada... rsrs

Galinha corajosa!!!!!!!!

Porém, nossa intenção era capturar o gatinho machucado... e então a Sônia resolveu arriscar com a caixinha de transporte.

Abriu um Whiskas Sache, colocou um potinho dentro da caixa e pôs a caixa perto do gato machucado (ele é irmão da Paty, gata da Sônia e, portanto, acho que o nome dele é PATYNHO!).

Rapidamente, o PATYNHO começou a entrar na caixa de transporte e a Sônia, que ficou ao lado da caixa, esperou apenas ele colocar a 4ª patinha pra dentro e... empurrou o rabo dele pra dentro e fechou a porta!

Foi uma captura ESPETACULAR... CINEMATOGRÁFICA!!!!!

Corri pra servir o Banquete, com os gatos todos em volta de mim, para irmos embora depressa. Não gostamos de estressar os gatos mais do que o estritamente necessário.
E tivemos a grata surpresa de ver a irmã (castrada) do Sialata (que ainda não conseguimos pegar), vir para o Banquete!
Ela está linda... Gordinha e com a pelagem maravilhosa. Ficamos felizes!

Depois de muito tempo desaparecida, resolveu participar do banquete

Entramos no carro e partimos para o veterinário. No caminho, vimos a Cor-de-Rosa (alguém lembra dela???). Está lindíssima!

Pena que não deu tempo de fotografar... Mas isso reforça nossa teoria que os gatos da Faculdade estão migrando para o Parque, o que nos tranqüiliza bastante!

Bem... antes da captura espetacular do PATYNHO, fomos até o quiosque que colocou o tal “remédio” no lixo e o advertimos. Ele realmente não fez por “mal”. É por ignorância, mesmo!

Os gatos estão todos bem e não teve nenhuma outra ocorrência por lá. Sophie está linda e, depois desse triste “evento”, virou a gatinha símbolo de luta pela vida. Os funcionários do Parque se sensibilizaram pelo sofrimento que ela passou se derretem com as gracinhas de Sophie.

PATYNHO na clínica para cuidar do machucado e tudo tranqüilo com os Gatos Encantados, não tem preço!

Em nossa próxima ida ao Parque, daqui a 15 dias, nossa meta será a captura dos gatos que ainda não estão castrados. Tem a escaminha da “Cidade Fantasma”, o Sialata (que não vemos há tempos), o tigradinho da frente do Parque e uma família inteira que ainda não vimos, mas já sabemos por onde andam.

Por favor, torçam sempre por nós (e por eles!) e lembrem-se de dar uma olhadinha no Bazar Encantado... Quem sabe o presentinho que você está procurando pra dar não está lá?

Relembrando: Totalizamos 59 gatos do parque castrados - 36 fêmeas e 23 machos, além de outros 4 do Barra Sul - 2 fêmeas e 2 machos e, agora, 2 fêmeas da igreja no shopping.


Update 09/03/2010 by Sônia - A medicação local do Patynho foi suspensa, pois existe a hipótese de ser esporotricose.
Na sexta-feira iremos ao Instituto Municipal Jorge Vaitsman (Hospital da Mangueira) para coleta de material para exame.
Vai ser tudo cronometrado... como ele não é nem um pouco dócil, terá que ser levemente sedado, senão ninguém vai conseguir coletar material.
Telefonei para o laboratório em questão e eles me orientaram quanto ao que deve ser escrito no pedido do exame. Assim, não precisará passar pelo atendimento clínico do local (o que atrasaria a coleta).
Caso se confirme, possivelmente levaremos à Fiocruz para a orientação sobre o tratamento.
Já confirmei com o veterinário da clínica onde ele está que ele tem como garantir o isolamento do Patynho e o tratamento dele (certamente eu vou acabar indo lá diariamente para acompanhar ou mesmo providenciar os cuiddos necessários).
Acredito que não seja esporotricose... pelo menos, não vimos qualquer outro gatinho com machucados. Mesmo assim, é melhor confirmar.

Update em 12/03/2010 by Sônia - como programado, fui buscar o Patynho na clínica. Antes de sedar, o veterinário me mostrou que já estava quase tudo cicatrizado, restando uma feridinha pequena. Ele mesmo achou que não deve ser esporotricose, mas preferimos ter certeza, não é? Então, gatinho sedado, rumei ao Instituto Jorge Vaitsman para a coleta do material. Foi aberto o prontuário e, na hora de coletar o material, Patynho se levantou, fez fuzz fuzz e teve que ser contido. Depois, deitou e dormiu de novo (é mole?). Depois da coleta, a mocinha do laboratório me informou que faria a análise direta e me diria, em 20 minutos, um primeiro resultado. Depois, é feita a cultura que demora 10 dias e confirma ou não a análise imediata.
Essa análise imediata nortearia a conduta a ser seguida até o resultado final da cultura.
Nesse meio tempo, fiquei de papo com a Claudete e com a Cássia que estavam por lá para a cirurgia de uma cadelinha (cadelona, na realidade). Batendo papo o tempo passa rápido e, quando nem esperava, a mocinha do laboratório me informou que a análise direta havia sido negativa para esporotricose.
Então, não será utilizado o protocolo de tratamento para essa doença até que saia o resultado final (já que a medicação é pesada). Patynho continuará na clínica sendo cuidado medicado até dia 22, quando buscarei o laudo.

Ufa! Foi um alívio! Esperamos que a cultura confirme essa primeira análise.

Ainda meio doidão na caixinha.

Update 23/03/2010 by Sônia - peguei o resultado do exame. Negativo para esporotricose ou outros fungos!!!

7 comentários:

Platero disse...

bacana! mt legal o trabalho de vcs! se tds cuidassem de gatos que vivem em terrenos, casarões, etc e se esforçassem pela castração... mts problemas estariam resolvidos!!!

Sônia Schmidt disse...

Obrigada! Tentamos fazer aquilo em que acreditamos: controle populacional da colônia.
Abraços

Alice disse...

Gostaria de parabenizar o trabalho que vocês estão fazendo: o controle populacional da colonia de gatos e, principalmente, a sensibilização daqueles que trabalham no parque. Todos se tornam responsáveis pelos animais que fazem dali o seu lar.

Sônia Schmidt disse...

Obrigada, Alice!!
Aprendemos muito nessa trajetória, viu?

Vanessa disse...

Trabalho lindo!!!!

christiane_matos disse...

Patynho fofo! Boa sorte!

Rodocats disse...

Amei ver vcs dois lá na Mangueira , tão fofo o Patynho, e saber em primeira mão esse resultado de hj foi o melhor viu???
Eu já estou comemorando e com fé em Deus ele não tem NADA de esporotricose!!!
Aqui na torcida com a gataiada toda!!!
Kiara manda patabraços para todos!!!
Bjus