15 de fev de 2010

Gatos Encantados – Coincidência Encantada??

Existem mais mistérios entre o Céu e a Terra do que imagina a nossa vã filosofia...

Hoje, domingo de carnaval, eu e Sônia fomos ao parque. Tínhamos combinado isso em nossa última ida lá.

Sempre vamos aos sábados. Mas achamos que, por ser carnaval, seria melhor irmos no domingo.

Fomos direto para o terreno da Faculdade. Uma “cidade fantasma”!
O Cafofo vai bem... Os gatos parecem ter gostado de poder comer em paz lá dentro e entram e saem pelo buraco na porta com a maior intimidade.

Não vimos todos os gatos. Prateada e os outros não apareceram...

Mas fomos recepcionadas pelo Vaquinha Pai e Laranjinha, com miados e uma proximidade nunca vista. Andaram atrás da gente o tempo todo!
Logo depois, a Mãezinha apareceu... e, depois, o PPA...
Todos ganharam ração em pasta. Eles já sabem que é dia de festa quando chegamos lá.

Vaquinha Pai, Laranjinha e Mãezinha
Vaquinha Pai e Laranjinha
Laranjinha e PPA

Limpamos o Cafofo, recolocamos a comida e a água.

Ficamos lá um pouquinho e depois fomos para o Parque.

Logo que chegamos, alguns gatos (os que já sabem que é dia de Banquete), ficaram em volta de mim! Dessa vez, quase fui “atacada” por eles... rs
Não esperaram eu montar o Banquete e me afastar. Ficaram ao alcance das minhas mãos! Fiquei emocionada!

Banquete

Sônia conseguiu fazer carinho no Pretinho com a ponta do rabo branca. Pegou até no colo!!! Só não deu tempo de fotografar essa cena!

Sônia e Pretinho com ponta do branca (ps by Sônia - eu não queria colocar essa foto, pois estou com cara de sapo!!!)

Enquanto eles aproveitavam o Banquete, eu e Sônia fomos tomar um refrigerante e levar um Whiskas Sachê para os gatos do quiosque.

E, por incrível que pareça, tinha uma GALINHA no quiosque que não deixou o gato comer o sache! Ela atacou o potinho!! Claro que colocamos outro para o gatinho. E tivemos que ficar espantando a galinha!

Galinha também é gente!!!!!

Até que, de repente, uma funcionária veio correndo nos chamar! Tinha uma gata preta babando muito e se contorcendo lá onde tínhamos acabado de servir o Banquete!

Fomos correndo até lá... E era a nossa linda SOPHIE...

Ela babava demais... Uma gosma grossa e se contorcia toda!

Ficamos apavoradas! Colocamos Sophie na caixa de transporte e partimos atrás de uma clínica veterinária que estivesse aberta num domingo de carnaval na Barra da Tijuca!

Não conhecemos o bairro direito... Sophie mal conseguia respirar, sufocando com a própria baba e se contorcia dentro da caixa.

Sônia dirigia o carro e eu tomava conta e Sophie e da rua, vendo se tinha alguma clínica por ali.

Quando passávamos em alguma Pet Shop, eu abria o vidro e gritava “Tem veterinário???” Nunca tinha!!!!

Era uma luta contra o tempo! Sophie sufocando e eu tentando acalmar a Sônia, sem conseguir! Sophie teve uma diarréia de “esguicho”... uma gosma amarela e com um cheiro que eu nunca tinha sentido antes...

Foram os 20 minutos mais longos de nossas vidas!

Conseguimos encontrar uma clínica no Itanhangá. Sabemos o quanto é careira, mas isso não era importante! Não podíamos pensar nisso naquela hora!

Entramos na clínica correndo e Sophie foi atendida pela Drª Rachel.

Sophie estava quase morrendo! Não conseguia respirar, se debatia violentamente.

Drª Rachel começou a lutar contra alguma coisa que não sabíamos o que era!
Quer dizer, sabíamos que era uma intoxicação... Mas de quê? Como algo tão grave tinha acontecido tão rápido?

Enfim... Foram as 3 horas mais longas de nossas vidas. Sophie lutando bravamente, Drª Rachel ao lado dela o tempo todo e conseguiu estabilizar Sophie.

Nessas 3 longas horas, Sophie teve baixa de temperatura, ficou no oxigênio, tomou diversos medicamentos, por soro, contra intoxicação, contra espasmos, para controlar a respiração, batimentos cardíacos, pressão...

Bem... saímos de lá com a nossa linda Sophie estabilizada, com a orientação de interná-la para observação por 48 horas.

Obrigada, Drª Rachel. Você salvou a vidinha dela!

Sophie, depois de três horas do início do atendimento, já estabilizada. Que sufoco!!! Você vai ficar bem, minha lindinha!!!!

Levamos Sophie para a clínica Bichos e Caprichos para ficar internada, conforme fomos orientadas. Ela ficou aos cuidados da Drª Fran.

Lá, Sophie conseguiu vomitar... E vomitou BATATA PALHA.
O que nos leva, agora, a desconfiar que os quiosques estão colocando algum produto no lixo deles.

Isso foi comunicado imediatamente para a tia Sônia, que já acionou a Segurança de Trabalho do Parque.

Logo que soubemos que Sophie estava intoxicada provavelmente por produto químico, avisamos ao Parque e tia Sônia fez uma vistoria por lá.

Amanhã, segunda-feira, os quiosques já serão “investigados” em relação a essa possibilidade e serão tomadas todas as providências necessárias para a segurança dos gatos.

Em relação ao título desse relato, eu e Sônia concluímos que deveria estar “escrito” em algum lugar que Sophie teria problemas no domingo de carnaval e, por não ser a hora dela, de alguma forma, nós teríamos que estar lá para ajudá-la!

Coincidência?
Destino?

Como todos sabem, não sou uma pessoa religiosa...
Mas, que seja feita a Sua vontade!
Estávamos lá... E Sophie continua AQUI!

Eu e Sônia estamos em frangalhos emocionalmente... Mas temos que pensar em coisas práticas também...

Depois do Pretinho Encantado, estávamos nos recuperando financeiramente... e essa emergência com Sophie nos colocou no vermelho de novo!

Pedimos a todos que, por favor, olhem com carinho os produtos do Bazar Encantado... e, se tiverem que dar um presente de aniversário para algum amigo, lembrem-se dos nossos produtos!

Os Gatos Encantados agradecem.

Update - 16/02/2010

Hoje de manhã telefonei para a Bichos e Caprichos, onde a Sophie está internada e ela está estável, mas ainda sob os efeitos da medicação ou do produto que a intoxicou. Mas a cada hora que passa seu estado é menos grave e isso me alivia. Ela estava, ainda, correndo muito risco... agora, o risco e bem menor. O único senão é que ela ainda não urinou, o que não é legal.

O horário de visita é das 17 às 18h. Então, já sabem: lá vamos nós, eu e maridão para o Bloco da Visitação!!!! Enquanto ela estiver lá, vai ser assim., ok?

Mais tarde dou mais notícias.

Mais update

De manhã, liguei para a clínica e o veterinário falou que ela ainda estava apática e havia "beliscado" a ração.
Como Sophie é gulosa, fiquei bem preocupada.
No horário da visita, 17h, cheguei lá e Sophie estava deitadinha e parecia bem caída. Mas foi só ouvir minha voz que se levantou de imediato, como se nada tivesse acontecido.
Levei franguinho cozido (que ela adora) e perguntei ao vet se podia dar para ela. Ele concordou e, quando abri o potinho, ela comeu com a maior voracidade.
Como ela estava bem e havia feito bastante xixi (estávamos preocupados porque quando liguei de manhã ela não havia feito xixi ainda) e estava animadona, o vet avaliou e concluiu que podia dar alta. Na hora em que estávamos lá, a Fran (que a atendeu ontem) telefonou para saber dela e concordou com a alta.
Eu e André (maridão) ficamos meio tontos, porque não havíamos preparado a cat caverna para ela. Mas isso é simples e foi rapidinho. Chegamos, instalamos Sophie na cat caverna e ela já comeu, fez xixi e amassou pãozinho.

Ai, ai...

Começamos, de novo, a campanha para sua adoção. Sei que é difícil, porque além de adulta e preta ela é FeLV+. Mas como o difícil não é impossível, não custa tentar...

Sophie e o franguinho cozido!!


20 comentários:

Rodocats disse...

Querida Sophie vc é uma gatinha de sorte, muita sorte além de ser apaixonante, só te vi 2 vezes mas foi o suficiente para não esquecer...sei que Deus está providenciando um lar muito amoroso para vc...Tia Clau na torcida!!!
Bjus Meninas Encantadas!!!

Vanessa disse...

Chorei lendo este post. Perdi meu gato querido vitima da PIF, sofri muito, lutei o que pude e se pudesse adotarei a Sophie, mas moro longe e tenho outra gatinha em obs com respeito aa PIF.

Nunca, nunca vou esquecer o que li aqui, Deus abençoe vocês e cuide de todos os gatinhos.


Bjussssss

Angela Belluomini disse...

Oi, Vanessa.

A Sophie tem FeLV - Leucemia Felina Viral. Ela e todos os Gatos Encantados são portadores de feLV.
Nós tivemos um Pretinho Encantado que perdemos para a PIF.
É muito triste, mesmo.
Por isso, nosso empenho para castrar todos os Gatos Encantados aumenta a cada problema enfrentado.
Muito obrigada, Vanessa. E sinto muito pela perda do seu gatinho.
Bjs

Vanessa disse...

Olá Angela e Sônia!

Muito grata pela atenção de vocês. quando li a história do Gatinho e vi as fotos, chorei muito, aliás, choro todas as noites pelo Thoth, meu filhinho que a PIF levou.

É a minha primeira vez com gatos, dei todas as vacinas, castrei. A história deles é linda, o Thoth iria ser queimado num hospital quando o médico viu e o salvou, junto com seus irmãozinhos. Deixou-os num veterinário,local que eu encontrei e adotei. Foi paixão a primeira vista. Fiquei encantada com ele, seu tipo vaquinha dava a impressão de ele estar com luvas, seu bigodão, enfim, ele foi um ano em minha vida.

Vanessa disse...

P.S: anjo.

Ele surgiu num momento atrubulado e me ensinou a ter calma, a descansar mais, a brincar, a curtir o silêncio, a falar mais baixo, a tomar um solzinho de manhã.

Ele adorava colo, era super dócil. Ficava comigo enquanto eu estudava, se eu cozinhava ele ia pra cima dos armários vigiar tudo, ficava num tapete peludinho enquanto eu tomava banho e sempre deitava no meio da cama, entre eu e meu marido. Era uma extensão nossa, eu o amava incondicionalmente, seria capaz de dar tudo o que eu tenho para salvá-lo.

Vanessa disse...

Ficava feliz quando ele estava com nossa gatinha Nina Simone, ver os dois brincando, essa era minha maior alegria. Eu o amava e amo como um filho, um amor muito grande.

Acontece que jamais eu ouvi falar da PIF, achei que castrando, vacinando e preservando-os em casa nada poderia acontecer com ele.

Certo dia ele caiu da minha varanda no primeiro andar e de manhã encontramos ele encolhidinho no muro. Corri para salvá-lo e nada de anormal foi detectado. Ele apenas mancava um pouco, mas até então tudo estava normal.

Antes disso ele foi castrado e passou a perder peso de forma lenta e progressiva. A impressão que dava é que ele encolhia enquanto a Nina que foi castrada com ele crescia e ficava cada vez mais forte.

Vanessa disse...

Depois da castração,ele nunca mais foi o mesmo. Comia normal, mas não engordava. Os veterinários diziam que era uma característica dele, mas a Nina com a mesma idade tinha o dobro do tamanho.

Somado a isso ele passou uma noite de chuvas e trovoadas fora de casa. Nunca ele tinha passado por isso, que se deu em Setembro.

Em Dezembro meu marido trabalhou exaustivamente, tendo que se ausentar por alguns dias. O Thoth o tinha como referência, o Mário era dele. Eles dormiam juntos. Me partia o coração ver meu filhinho Pleto todo dia esperar na porta, porta que não se abria.

Deslocado ele passou a ficar instrospectivo, se escondia debaixo da cama. Quando o turbilhão de trabalho passou ele deu uma animada, trocamos a ração mas ele estava cada vez mais magro.

Vanessa disse...

Ficou inapetente por uns tempos, depressivo, apático, reparei que sua irís tomava nas laterais uma coloração castanho avermelhada. Seus movimentos ficaram descoordenados e eles tinhas tiques por todo o corpo. O rabo repuxava, o piscar estava diferentes, os olhos estavam repuxados. Isso foi muito rápido, em questão de dez dias ele teve uma piora acentuada.

Vanessa disse...

Ficou internado, achavam que ele tinha diabetes, que em função da queda ele ficou com problemas neurológicos, mas o fdp do açougueiro do veterinário sequer viu que ele estava icterico. Seu focinho rosa chiclete estava desbotado, deu alteração no exame de sangue e ele não associou a PIF.

Tirei ele de lá, levei num hospital MARAVILHOSO porque ele não fazia mais xixi, só que antes disso eu notei que ele tinha fome, eu fazia purê e oferecia, mas a língua dele enrolava, ele ão conseguia deglutir, perdeu a coordenação da mastigação. Nesse interím ele ficou tetraplégico, só o pescoço e a cabeça mexiam.

Vanessa disse...

Meninas, eu sofri tanto, escova seus pelinhos com escova de dente, comprei todas as papinhas, dei todos os remédios, mas ele estava condenado. Eu via o brilho em seus olhos querendo viver mas não podia fazer nada para salvá-lo. Na hora a veterinária diagnosticou a PIF. Refizemos todos os exames, ele estava com uma sonda esofágica, tetraplégico, sem poder engolir a saliva e não tinhamos outra opção senão a eutánasia. Meu Deus, como decidir sobre a morte do meu filho querido, tão maravilhoso, tão indefeso mas que estava sofrendo tanto? Foi a pior decisão da minha vida, eu queria morrer junto com ele!

Vanessa disse...

No dia, eu e meu marido fomos até lá. Eu quis ver tudo, acompanhá-lo até o fim. Peguei meu bebê no colo, expliquei que a dornça que ele tinha só Papai do Céu podia curar e para ele ser curado ele precisaria dormir.

Eu chorava, falava e me acaba em lágrimas. Ele estava agitado, com os olhos vivos querendo ir embora, aquilo me cortou como um punhal, aqueles olhos me estraçalharam.

Meu marido fez o mesmo, ficamos a sós com ele um tempão e quando eu o deitei na mesa e dizia que amava ele, mamãe ama você, ele fechou os olhos demoradamente, como se entendesse. Pedi que Deus, que os anjinhos o ajudassem, e foi a hora da injeção, neste momento autorizamos a veterinária a prossseguir.

Quando ela anestesiou e eu vi ele relaxar e suas pupilas dilatarem, eu explodi por dentro, quebrei em milhões de pedaços.

Vanessa disse...

Me deu uma tontura, parecia que eu fui atingida por um caminhão, nessa hora eu sai e chorei muito, sentada no corredor, sentia tanta dor que não conseguia ficar de pé. Sai de lá e fui pra rua chorando e sentindo uma dor que eu nunca senti antes, eu me sentia oca, as cores perderam a intensidade, o céu não tinha brilho, nada mais tinha sabor. Eu parecia uma boneca.

Vanessa disse...

Ele foi enterrado numa cova coletiva no cemitério São Francisco de Assis. A tarde estava cinza, mas quando ele se foi o céu abriu e ficou um rosado lindo. Eu o acompanhei até o fim, não queria ver meu gato num saco preto sendo jogado numa cova como lixo. Enrolei ele numa toalha azul cor do céu, forrei de liríos vermelhos, joguei flores para ele e para todos os animais que estavam ali e orei muito, e foi assim que perdi o meu gatinho mais liiiiindo do mundo, perdi para a PIF, esse monstro que não me deu uma chance de lutar. O Thoth provavelmente recebeu o coronavírus de forma transpacentaria, já que não ficou em gatil e nem compartilhou pipicats com outros que não fossem da família dele, seus irmãozinhos. A castração, a queda e o afastamento do meu marido foram o gatilho para a PIF se manifestar, a forma era a seca.

Ai meu deus, se eu soubesse não castraria, mas eu não tive culpa,daria tudo para ter meu amor de volta.

Angela Belluomini disse...

Vanessa,
Sei bem o que você sentiu e ainda sente.
Eu tive um gato FeLV antes de saber da existência dessa doença. Só a conheci 21 dias antes da morte do meu Gatos (nome dele).
São coisas imcompreensíveis... Como é possível não podermos fazer nada???
Em relação à PIF, o que já andei lendo sobre isso, apenas 8% dos gatos desenvolvem essa doença. Mas nunca saberemos qual deles poderá desenvolvê-la.
É muito triste.
Mas, assim como o Pretinho Encantado, o seu gatinho recebeu o que a maioria dos gatos não recebem: AMOR e cuidados médicos.
Quando a dor da perda diminuir um pouco, vai chegar a saudade... e esse é um sentimento bom! Pois a gente só sente saudade do que foi bom!
A castração não teve nada a ver com a PIF. Se ele não fosse castrado, certamente, ia ficar doente mais cedo.
A PIF é uma doença severa. Não precisa de nada para se desenvolver. Nem de castração nem de triteza.
Não se sintam culpados!
Não foi a castração, nem a queda nem a falta que seu marido fez a ele. Foi apenas a PIF.
Que é algo que não temos controle nem poder para evitar.
Tente ficar bem, ok?
Bjs

Vanessa disse...

A Nina minha gatinha, certamente é portadora do coranvírus pois compartilhavam o pipicat, havia troca de lambeduras, enfim.

Rezo muito e todos os dias, pois ela tem apenas 01 ano. Dou suplemento imunológico junto com a ração, brinco todos os dias com ela, dou ração umida, faço o que posso, e fico de olho no seu apetite e peso.

Como meu apartamento é todo com forração não tenho como fazer a desinfecção, e sei que a sobrevida do vírus vai de 04 a 06 semanas.

Decidi adotar outro gatinho depois que ela completar 02 anos quando mudarmos, porque assim ela estressa com a mudança e com o novo amigo.

Não tenho religião, mas sou espiritualista, agnóstica se prefereirem. Acredito em ernergias, sei que a vida sobrevive a matéria e tive provas concretas disso, noutra hora digo para vcs. A única coisa que posso dizer é que leiam com o coração aberto um livro chamado: Os animais merecem o céu de Marcel Benedetti. Dá pra baixar ele em instantes, vcs entenderam pq apareceram para a Sophie naquele dia de Carnaval, pq vcs fazem esse trabalho tão bonito, é um livro que vale a pena ser lido, independente de religião.

Meninas, desculpem todo esses comentários, mas sei que vcs me entendem. Vcs não imaginam a emoção que eu senti ao ver a foto do Pai Vaquinha,

Beijos no coração de todas vocês, que Deus as acompanhe sempre.

Vanessa disse...

Angela, posso te add no orkut pra vcs verem as fotos dos meus filhinhos?

Angela Belluomini disse...

Claro, Vanessa!
Será um prazer!

Ira Tapetes Barbantes disse...

Fiquei afastada da net por 30 dias (passei por uma cirurgia na mama para retirada de um cisto de 5m)E hoje qdo entro no blog e li sobre a Sophie quase infartei...lendo e desesperada pra ver o final do post. Meu Deus vcs são os anjos da vidinha destes gatos...E da vidinha de Sophie nem se fala....

thatá Danger disse...

nossa que coisa mais linda voçes fazem por esses gatos ,fiquei encantada com as fotos ,amo demais os gatos tambm
bjuss pra todos

Angela Belluomini disse...

Ira e Thatá,

Muito obrigada pelas lindas palavras.
As vezes, passamos por alguns sufocos enormes.
A gente se desespera, chora... Mas sempre tentamos fazer a "coisa certa".
Os Gatos Encantados e nós agradecemos a visita.
Bjs