29 de ago de 2009

29/08/2009 - Mais um dia sem gatos... mas com emoções...

Há algum tempo estamos tendo dificuldade para capturar gatos para castração. Isso se dá porque a colônia está relativamente controlada. Poucos gatos inteiroa, dificuldade de captura maior...

Isso não significa, no entanto, que terminamos nosso trabalho. Enquanto houver gatos inteiros à vista, vamos continuar. Além disso, precisamos manter sua alimentação.

Então, de 15 em 15 dias (antes era semanalmente), vamos ao parque com nossas "tralhas" para tentar mais uma vez... "show must go on"!!!

Então, como sempre, chegamos no parque e fizemos a "ronda" habitual para ver se os gatinhos estão bem. Para variar, preparamos o banquete deles. Explico: nós temos comprado uma mesma marca de ração há algum tempo. Mensalmente, recebemos um saco de 3 quilos de uma ração diferente. Com ela e um pouquinho de sachê, fazemos o banquete. Os gatos adoram!!!!


Ronda feita, partimos para o terreno da faculdade. De cara já encontramos nossas queridinhas: Mamãe e Prateada.



Gato preto e branco entrou no buraco e lá ficou... que desafio!!!!

Enquanto ficamos sentadas esperando para ver se ele saía do buraco ficamos conversando e eu, muito triste, falei para a Angela: não vimos o PPA (Pequeno Pentelho AMarelo), não vimos a tricolor castrada, não vimos os bebês e sua mãe, não vimo a escaminha que só apareceu uma vez, não vimos a tigrada com rosa...

Resolvi dar uma volta no prédio da faculdade; andei um pouco e olhei para trás... olhem quem vi!!! É só clicar na imagem que vocês vao ver...


Enquanto eu me afastava e Angela estava de costas, PPA saiu do buraco e ficou olhando. Bastou eu dar um passo em direção a ele e Angela se virar para olhar que ele se enfiou de novo no buraco.

Aí, Angela e eu começamos a contornar a faculdade, tristes, cabisbaixas...

De repente olhamos para um lado e lá estava a tricolor castrada.




Quando chegamos na frente do prédio, quem estava pegando sol? A mãe dos bebês (que não é castrada) abraçada à escaminha (não castrada).

Claro que sairam correndo e se esconderam...

Em frente à mãe havia outro buraco (na realidade, são as sarjetas que dão na rede de águas pluviais). De repente, sai a gatinha tigrada com rosa, sai um gatinho bebê, o segundo e o terceiro (esses terceiro, tigrado com branco, não víamos há séculos e achávamos que não estava mais vivo, infelizmente). Infelizmente, não temos veterinário que castre bebês tão novinhos; então, vamos esperar um pouco para capturá-los. Esperamos que, nesse momento, eles saiam do buraco, não é?

Um bebê
Dois bebês
Três bebês

Resumo: estavam TODOS lá. Quem disse que não há emoção se não há captura???????

Nenhum comentário: