13 de abr de 2008

Mais uma AVENTURA ENCANTADA

Nesse sábado, 12 de abril, fomos, eu e Sônia, para mais uma “empreitada” no Parque...

Claro que antes de partirmos para lá, passamos na clínica veterinária para pegar os CINCO gatinhos que estavam castrados (3 fêmeas e dois machos), esperando para voltar ao lar...

Bem... 8 e meia da manhã, carro “cheio” e lá fomos nós.

Os gatinhos viajaram tranqüilos, dentro das caixas de transporte... até passarmos por um túnel barulhento. Eles começaram a miar... Dois deles, resolveram “conversar” durante a viagem. Um miava e o outro respondia.

Enfim, chegamos ao Parque. Retiramos as caixas de transporte e começamos a soltar os gatinhos... Como eles gostam de lá! Correram pra reconhecer o lugar... matar as saudades... Deixamos eles com comida e água à vontade e partimos para o resgate de mais gatinhos.

Soltando os gatitos encantados

“Armadas” das gatoeiras, nos deslocamos para onde sabíamos ter gatos não castrados.

Um sol de 40º, sem sombras a vista e nem uma brisa para amenizar o calor e ficamos, com as armadilhas montadas no meio do nada, onde estavam DOIS gatos, descansando nas únicas sombras disponíveis.

Por causa do sol e do calor, os gatos, espertos que são, estavam muito bem protegidos em alguma sombrinha fresca... Nenhum “desavisado” se aventurou a cair na nossa armadilha!

Depois de algumas horas e um bronzeado nem um pouco atraente (estávamos de camisetas!!!), resolvemos sair de lá. Fomos até a cozinha... Montamos as armadilhas... e nada...

Voltamos ao lugar inicial. Insistimos em pegar, pelo menos, um dos dois gatos que estavam por ali... (um pretão e um tigrado de rabão). Como somos persistentes, conseguimos pegar o tigrado! Ele se debateu muito... Estava muito assustado! Sônia, mulher prevenida, sacou do carro uma canga e cobriu a gatoeira! E o gatinho acabou se acalmando um pouco.

Tínhamos hora pra voltar, pois a clínica só aceita a entrada de animais até às 17 horas. Mas resolvemos tentar pegar mais um...

Fomos até um lugar que tem uma lanchonete, onde ficam alguns gatos... Tinha mais um tigradinho... Armamos a segunda gatoeira e, enquanto a Sônia ficou de tocaia, eu fui jogar carninha moída pra ele, até a entrada da armadilha... Esperto, o gato, tirava os pedacinhos de carne de dentro da gatoeira com a patinha... Até que não resistiu a um pedaço maior... e entrou!

Outro gatinho muito assustado! E eu saí correndo até o carro pra pegar outra canga (Sônia é super prevenida, né?) e cobrir a gatoeira. Ele também se acalmou um pouco.

Ainda tentamos pegar outra gatinha... Mas ela se negou a entrar na caixa de transporte. Acabou se dando bem... ganhou tantos pedacinhos de carne pra entrar lá, que encheu a “pança” e foi embora!!!!!

Estávamos exaustas, sedentas e famintas... resolvemos fazer um rápido lanche na lanchonete onde resgatamos o último gatinho...

Qual não foi a nossa surpresa!!!!!!! Três gatos cercavam o quiosque e ficamos olhando pra eles... e percebemos que os três já estavam CASTRADOS!!!! Todos tinham a orelhinha cortada!!! Aliás, vimos muitos de orelha cortada... todos mais gordinhos... Passamos da exaustão à felicidade num estalar de dedos!

No detalhe, orelhinha cortada. A cicatrização ficou meio "torta".

Ficamos emocionadas! Pois foi um sinal que nosso trabalho já aparece espontaneamente...

Falamos com o rapaz do quiosque... Pedimos que ele explicasse, pra quem perguntasse sobre os gatos, que eles estavam sendo castrados e mostrasse as orelhinhas, dizendo que era uma marcação de castração!

Ele nos contou que muitas pessoas perguntam sobre os gatos de lá... e que dificilmente escuta uma reclamação da presença deles vinda dos freqüentadores.

Isso foi mais uma boa notícia...

Enfim, voltamos à clínica e os gatinhos tiveram que ser sedados para serem retirados das gatoeiras... Muito ariscos e muito assustados... tadinhos... Desconfiamos se tratar de um casal...

Portanto, temos o prazer de anunciar que, com mais esses dois gatinhos, chegamos ao número de VINTE E UM Gatos Encantados castrados (15 fêmeas e 6 machos).

Muito obrigada a todos que nos apóiam e nos ajudam, financeira ou emocionalmente, nessa “empreitada”.

3 comentários:

Sônia Schmidt disse...

Hehehe
Super prevenida nada, Angela. Vivendo e aprendendo, isto sim!

fabrizia disse...

Bom primeiro parabens por esse trabalho lindo e humano de voces.Moro na cidade de Petrolina-Pe e aqui existem muitos animais de rua abandonados,entao,eu e mais umas amigas estamos querendo tambem realizar esse trabalho de castraçao desses animais.Aqui na cidade existe o centro de zoonose onde eles saem com a carrocinha nas ruas pegando todos os animais que estejam doentes ou nao e eliminando de uma forma muito cruel onde eles dizem que faz isso porque nao tem onde colocar esses animais.Eu e muitas outras pessoas nao concordamos com essa atitude pois achamos que animais merecem respeito,carinho e atençao.Acho que existe uma lei que diz que animais so devem ser sacrificados se oferecerem risco a populaçao.Gostaria de saber como faço pra realizar esse trabalho de castrar animais de rua?Onde posso proucurar ajuda?Por favor nos ajudem.Obrigada e um grande abraço

Sônia Schmidt disse...

Fabrizia
Você poderia deixar um e-mail para que eu entre em contato? Quem sabe não podemos dar algumas dicas úteis para vo~cê?