27 de nov de 2010

Gatos Encantados – No meio da guerra, a PAZ!

Hoje, 27/11, fomos ao Parque!

Dessa vez, fomos eu e Sônia. Nossa mais nova companheira, a Helena, foi resgatar uma gatinha grávida das ruas (que legal, Helena!).

O Rio, como todos sabem, está vivendo momentos difíceis... Mas nosso caminho até o Parque foi super tranqüilo.
A cidade está super bem policiada (a polícia está dando um SHOW!!!) e a população está muito tranquila, com a certeza do competentíssimo trabalho realizado pela polícia.

Fomos primeiro para a Cidade Fantasma.

Assim que chegamos, Mãezinha apareceu. Achamos ela bem. Engordou um pouquinho e os machucadinhos (de brigas, certamente) estão sequinhos e cicatrizando bem.
Ela ganhou dois Whiskas sachê e depois um Banquetinho!

Mãezinha
Mãezinha comilona... foram dois sachês e um banquetinho




A Cor-de-Rosa também deu o ar de sua graça e ganhou um Banquetinho separado.
Achamos que elas não se dão bem!

Tigrada Cor-de-Rosa



O novo Cafofo estava bem usado e achamos que a usuária é a Fera do Buraco.

O consumo de ração no Cafofo Oficial foi bem grande, para nossa alegria e supresa!
Foram consumidos cerca de 6 quilos de ração em uma semana (sem contar os cerca de 600 gramas do cafofinho), o que nos leva a crer que uns 12 ou 13 gatos se alimentam ali!

Banquete servido, cafofo limpo e reabastecido, partimos para o Parque!

Hoje, os gatos do Reduto foram nos receber na ladeira! Nem esperaram o carro fazer a curva!
Sônia parou o carro e eu desci para levar os gatos para o pátio e a Sônia poder estacionar! Coisa mais linda do mundo!

Chamamos o Bebê e ele veio correndo! Sempre muito lindo, carinhoso e companheiro!

Os gatos estavam sem ração nenhuma no comedouro. Os pombos atacam direto a comidinha deles e, como os gatos são “bananas”, eles se fartam e acaba a ração antes da hora!

Como tínhamos levado um pouco do Banquete pronto, coloquei a bacia correndo no chão! E eles atacaram.

Banquete de emergência


Sônia colocou ração seca no comedouro, que foi atacado também! E, para evitar que os pombos comessem antes dos gatos, jogamos milho para eles.

Abastecimento de emergência



Pra nossa alegria, TODOS os gatos apareceram!

Sialatona, Sialatinha, Linda Irmã, Patynho, Mamãe, Filhota, Absoluta Sophie, Pancinha, o pretinho que só come ração seca, Gooordo e o Bebê (claro).

Sialatinha e Sialatona... acho que é a primeira foto em que aparecem juntas


Filhota e a bolsa 1
Filhota e a bolsa 2



Pancinha ou Pançola com o linguão para fora
É o amooor! Mamãe (da Filhota) e o Gato que só come ração seca



Sialatinha e Linda Irmã
Gooordo!
Sophie, Absoluta



A Gatinha do Quiosque, atualmente chamada de TRAÍRA, também foi lá pra comer e fazer FSSSSS para os gatos do Reduto (gatinha mal humorada!).

Hoje apareceu um gato preto que ainda não foi castrado. Ficou de longe... Sônia acha que é um pretinho que era da Colônia Transferida.
Uma vez, quase foi capturado.. Mas a Narizinho miou alto quando ele ia entrar na armadilha e ele não entrou.
Depois disso, nunca mais tínhamos visto esse gato... Agora, ele está na nossa mira! Só vamos esperar ele se acostumar com a gente e descer para o pátio para capturarmos ele.

Gato preto não castrado... na mira!!!


Preparei mais Banquete, claro que na companhia do Bebê e Filhota (hoje, com a participação especial da Absoluta Sophie!), e servi para os gatos do Reduto. A Sialatinha e Linda Irmã estavam quase sociáveis. Foram participar do Banquete sem tanto medo da gente. Ficamos muito felizes com isso.

Uau! Sialatinha e Linda Irmã beeeem pertinho!



A Sialatona, que, na semana passada, achamos que estava com a boquinha machucada, estava ótima! Só não se junta com os outros gatos. Temos que dar o Banquetinho dela separado.

Sialatona e seu banquete exclusivo


Depois de todos com a barriguinha cheia, fomos levar o banquete da Colônia Transferida.

A Traíra, antiga Gatinha do Quiosque, foi se enroscando nas minhas pernas e o Bebê foi com a gente também (ele sempre vai!).

De repente, quando chamei o Bebê pra vir mais para perto, Traíra resolveu ter um ataque de ciúmes e partiu pra cima dele! Bebê, esperto, correu pra perto da Sônia e ganhou uma carona de colo! (filmamos isso!)

Vem, bebê! Mas cuidado com a Trairinha!


O comedouro da Colônia Transferida também estava vazio! E isso trouxe TODOS os gatos de lá para perto da gente.
Eram OITO gatos! Cada um mais lindo que o outro.
São os gatos mais gordos do Parque. Todos estão super pançudinhos!

Quatro...
... mais quatro = oito gatos!!!


Olhem que lindos!!! Melancia II e Gatinha do Quiosque (quero chamar de Traíra, não!!!)




Gatos da colônia "transferida" papando


Ficamos lá por um tempo, admirando a beleza daqueles gatos.
Na verdade, uma grande sensação de PAZ tomou conta de nós.

Depois do FZZZZZ, Bebê ficou só observando


Essa é uma especialidade felina: transmitir PAZ!
Penso que é impossível não sentir PAZ perto de um gato... Imagina em meio a um monte de gatos?
É como se o tempo parasse, os problemas e dramas pessoais (que todos vivemos) desaparecessem... É como se o mundo fosse perfeito... como os gatos!

Mas, como o tempo não para, pegamos nossas coisas e voltamos para o Reduto.

Na volta, o Bebê foi de carona no meu colo! O chão devia estar muito quente... o sol estava forte demais hoje (e eu esqueci de passar filtro solar... Estou com as costas vermelhas feito um pimentão e ardendo!!!).

Ficamos mais um tempo no Reduto... Apertamos a Absoluta Sophie, acariciamos a Filhota, dengamos o Gooordo (Chris, filmei o Gooodo especialmente pra você, viu?) e nos deixamos observar pelos outros gatos, que parecem adorar quando estamos por ali.

Filhota bebendo água fresquinha

Gooordo!!

Mas ainda tínhamos que ir para a Frente do Parque.

Com o coração apertado, nos despedimos dos nossos queridinhos e fomos ver os Clubes da Luluzinha e do Bolinha.

Levamos 75 quilos da ração que recebemos mensalmente (obrigada, nosso doador “secreto”!) para deixar lá na Administração do Parque.
Não é fácil carregar tanto peso (não é, Sônia? Claro que ajudei... Mas eu não consigo carregar o pacote sozinha como a Sônia!)

Dureza!!!!!!!!!!!


Claro que Sandy não apareceu pra gente! Mas Melancia, Pio e Tigrinha Gordinha estavam no Clube da Luluzinha. Ganharam Banquete e ficaram deitadinhas por ali, na sombra.

Clube da Luluzinho (não se esqueçam: Melancia é menino!)



Para nossa alegria, o Branquinho estava lá hoje! Ele sempre fica dentro do escritório. E, como é surdo, não adianta chamarmos...

No Clube do Bolinha, estavam Júnior (Zúúúnior), a Cabeçã e o Branquinho mais querido do mundo!

Júnior, o Rei (ou Zúúúúnior!!!)
Cabeçã e Branquinho

Cabeçã e sua beleza


Servimos o Banquete pra eles. Júnior não liga muito para o Banquete. Deve comer depois que a gente vai embora. Mas Cabeçã e Branquinho adoram o petisco!

Foi o meu dia de “espremer” o Branquinho... Apertei muito, beijei muito, afofei muito... Affe... Como pode existir um ser tão fantástico como o GATO?

Branquinho e Angela (depois de espremer, apertar, beijar e afofar o pobrezinho)



Enfim, em meio a uma guerra, desfrutamos de um lindo dia de PAZ junto aos Gatos Encantados.

Na guerra, a paz!


Vimos mais gatos do que esperávamos. E saber que eles estão bem, nos faz bem!

E um recado aos nossos conterrâneos CARIOCAS:

PAZ, aqui vamos nós!!!!
Com um agradecimento especialíssimo aos policiais e às Forças Armadas!!!

20 de nov de 2010

Gatos Encantados - Muito Barulho Por Nada

Hoje, 20/11, fomos ao Parque.

A Helena já se tornou “arroz de festa” com os Gatos Encantados. Nem preciso dizer que ela foi, né? Acho que, agora, somos três... rsrs

Fomos direto para a Cidade Fantasma. A preocupação com a Mãezinha era grande. Foi uma semana aflitiva para nós.

Demos uma parada no novo Cafofo (que preparamos para a Mãezinha), e verificamos que TODA a ração que deixamos ali, cerca de 1 quilo, tinha sido consumida. O comedouro estava desmontado!
A caminha parecia ter sido usada. Tinha pedrinhas e alguns pêlos. E, analisando os pêlos, estamos desconfiadas que foi a Fera do Buraco quem usufruiu do novo cantinho. Os pêlos pareciam ser tricolores.

Fomos, então, para o Cafofo Oficial.

Estávamos com o coração na mão, mas fingindo que estava tudo bem...

O consumo de ração foi o esperado. Ou seja, os mesmos gatos continuam se alimentando lá.

E coração continuava na mão... Até que Mãezinha apareceu!!!

Colocamos um Whiskas Sachê imediatamente pra ela. E Mãezinha comeu!!!
Isso tranqüilizou nossos corações. Ela está bem fortinha e bem comilona!

Percebemos que Mãezinha está com uns machucadinhos. Provavelmente proveniente de uma briga (que acreditamos ser com a Cor de Rosa). Mesmo ela não deixando a gente se aproximar muito, deu pra gente ver que os machucados estão bem sequinhos. Ela vai ficar bem!

Mãezinha comeu!!!!!!!!!!!!!

Enquanto limpávamos o Cafofo (estava uma bagunça!), Mãezinha acabou de comer e foi embora. Parece que já não somos mais tão interessantes agora...

Bagunça no cafofo

Mas não faz mal! Saber que ela está bem, já nos traz muita felicidade!

Foi, realmente, muito barulho por nada!

Limpamos e reabastecemos os dois Cafofos da Cidade Fantasma e partimos para o Parque.

Nesse meio tempo, entre a Cidade Fantasma e o Parque, a Helena tomou, literalmente, um BANHO de ração!
Um dos baldes, que estava cheio e dentro do carro, abriu e virou, derramando quase OITO quilos de ração no chão do carro, por cima das pernas da Helena!
Quando ollhei para trás, a cena era hilária! Uma montanha de ração no chão, cobrindo os pés dela... RSRSRS

Parte da ração derramada no chão do carro (é claro que catamos tudinho)

Depois que juntamos toda a ração, seguimos para o Parque.

É uma pena não termos como filmar a nossa chegada ao Reduto... Quando os gatos vêem o carro, vêm correndo em nossa direção. Sônia tem que parar o carro, pois dá um medo danado de atropelar um deles!

Como prevíamos, com o fim dos feriados, acabou o problema de término de ração antes da hora. Os comedouros estavam com bastante comidinha!

O Patynho, depois de correr ao nosso encontro, voltou correndo para a calçada e ficou rolando no chão, com a barriguinha pra cima... Fazendo gracinhas!
Acho que ele fica muito feliz quando estamos lá! Mas daí a deixar a gente fazer um carinho nele, faltam ainda alguns anos-luz... rsrs

Chamamos o Bebê, e ele apareceu num piscar de olhos. Ele devia estar de tocaia nos esperando!

Quando o vi chegando, abaixei e abri os braços... E não é que ele veio correndo ao meu encontro? Fiquei toda boba!!! Hoje eu “espremi” muito o Bebê

Bebê todo espremido... e ele gosta!!!!!

A Absoluta Sophie, como sempre, vem toda oferecida. Se joga no chão pra ganhar coçadinhas na barriga!

A Absoluta Sophie

Sophie é maravilhosa!


A Filhota, louca pelo Banquete, fica andando atrás da gente e miando!

A Mamãe, um pouco tímida, vai na onda dos outros gatos. Mia, deita, faz gracinhas...

Mamãe e Filhota, a corda e a caçamba

O Gooordo, hoje, deu um show de miados. Estava impaciente pelo Banquete. E não economizou na miadeira.

O Gordo em foto...
... e em vídeo, porque ele merece!!!!!!!!!!!!



Comecei a preparar o Banquete e, é claro, fui acompanhada pela Filhota e pelo Bebê. Eles atacam mesmo! Fica até difícil terminar o “serviço”... rsrs

Ao ataque!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Filhota e Bebê

A Linda Irmã nos surpreendeu hoje! Não desapareceu quando nos viu! Ao contrário: Participou do Banquete, apesar de nós estarmos ali!!! Como essa gatinha é linda! Um dia, ela ainda vai gostar da gente! rsrs

Banquete de novo!!!!!!

Linda Irmã (agora é seu nome hehe) no centro, entre Filhota e Patynho; hoje ela não fugiu!!!!

Olhem como a Linda irmã está com menos medo agora! Comeu com a gente lá!

É muito fofo vê-los esperando pelo banquete!


A gente também ganha água fresquinha!!! No fim do vídeo, Sônia dando bronca na Helena porque ela queria carregar peso, mas estava dodói


Filhota comendo com a patinha e o Patynho só na espreita

A Sialatona apareceu pra ganhar o seu Banquetinho particular. E a Sialatinha, ficou de longe. Mas também ganhou o seu petisco.

Sialatona (ela parece estar com a linguinha machucada, mas não deu para ver direito). Na próxima semana, se ainda estiver assim, tentaremos capturá-la de novo

Banquete servido, preparei o banquete da Colônia Transferida e fomos levá-lo.

Bebê foi nos acompanhando (pra variar, né?) e a Gatinha do Quiosque veio ao nosso encontro (pra variar também, né?)

Eu mal conseguia andar... A Gatinha do Quiosque ia se enroscando nas minhas pernas, tentando se proteger do sol na minha sombra.

Com um sol de rachar, o chão devia estar muito quente. Pois o Bebê parou numa sombra e deitou. Quando resolveu ir até onde estávamos, foi se esgueirando pela beiradinha de sombra do muro. Depois, quando a sombra acabou, ele veio direto para os meus braços! Coisa mais linda!

Bem, servimos o Banquete dos gatos da Colônia Transferida e vieram quase todos os gatos! Eles estão tão gordinhos... Mais gordos que os gatos do Reduto! Quer dizer, tirando o Gooordo, né?

O banquete está fazendo sucesso... apareceram 6 dos 8 gatos desse local (só conseguimos fotografar 5)

Ficamos por ali um pouco, reabastecemos o comedouro (que ainda tinha ração!) e tiramos umas fotos lindas!

Gatinha do Quiosque (ela sempre fez parte desse grupo cuja alimentação transferimos de lugar, mas adorava nos encontrar no quiosque)

E voltamos para o Reduto. Bebê foi de carona no colo da Sônia. Imagina... queimar aquelas almofadinhas cor-de-rosa tão lindinhas... Nem pensar, né?

Claro que ficamos um tempão no Reduto... Mimamos os gatos que se deixam mimar e nos deixamos observar pelos gatos que só querem observar... rs

Pra variar, Filhota deu um showzinho extra... Acho que a Filhota se apaixonou pela minha bolsa. Ela se esfregou, olhou dentro, deitou, se esfregou de novo...
A coisa mais linda do mundo foi assistir ao romance da Filhota com a minha bolsa.
Fizemos um filminho desse “Love Story” pra vocês. Olhem que delícia!

Ai que bolsa gostosa!!!!!!!!!!!!!!!


Um caso de amor: Filhota e a bolsa!


E, como ainda tínhamos que passar na frente do Parque, preparamos o Banquete do “povo” da frente e fomos embora...

Lógico que sempre damos uma olhadinha pra trás antes da curva... E vemos todos os gatos acompanhando a nossa ida... Dá uma vontade de ficar um pouco mais... ou pra sempre...

Logo que chegamos na frente do Parque, no Clube da Luluzinha, vimos a Tigradinha Gorda e a Tigradinha da Piometra (que agora chamaremos de PIO), descansando numa sombra, bem juntinhas. Um pouco mais afastado, estava Melancia. Claro que a Sandy não deu as caras pra gente.

A Gordinha e a Pio (que nome a Angela foi arranjar!!!)


O Melancia

Colocamos o Banquete do Clube e os gatos foram correndo ver do que se tratava... rs

Fomos para o Clube do Bolinha e o Cabeção veio todo carinhoso ao encontro da Helena. Isso é que é amor correspondido!

Cabeção e o dengo com a Helena

Porém, descobrimos que o Cabeção, na verdade é CABEÇÃ... ou Cabeçona...

Hoje, ele (ela) estava particularmente carinhoso(a) com a Helena (e vice-e-versa) e o rabinho ficou bem empinado... E então vimos que se trata de uma gatA!!!!! rsrsrs

Eu gosto que me enrosco!!!!!!!!!!!!! (já que Melancia é macho, Cabeção pode ser fêmea, né?)

Júnior também ficou por ali... tão lindo... O Júnior é um gato muito bonito.

Júnior lindão (preciso contar - tem um segurança lá que se chama Júnior; acho que quando a gente chama Júúúúúúnior ele deve pensar, em um primeiro momento, que é com ele)

Como tínhamos programado na semana passada, fomos até o esconderijo do Gatão branco e tigrado que ainda não é castrado tentar capturá-lo... Mas, como a Lei de Murphy é uma das poucas que nunca falham, fuçamos tudo e não vimos nem sombra do gato!

E, como não adianta esperar por um gato que não quer aparecer, acabamos decidindo ir embora.

Foi um dia feliz!

Ver a Mãezinha tão bem de novo e os gatos de sempre fortes e gordinhos é sempre muito bom!

O dia será perfeito quando a gente conseguir ver todos os outros gatos.
Mas temos certeza que esse dia chegará. E então, o título da postagem será:

Gatos Encantados – Um dia PERFEITO!

Por enquanto, podemos dizer que foi um dia FELIZ!

14 de nov de 2010

Gatos Encantados – Dança, na corda bamba...

Hoje, 14/11, fomos ao Parque.

Eu, Sônia, Helena e minha mãe! Tive que levá-la porque ela não está bem de saúde e não quis ficar sozinha em casa... rs

Fomos primeiro para a Cidade Fantasma. Como sempre, com a esperança de testemunhar a volta dos Mosqueteiros.

Mas vimos apenas a Mãezinha. A impressão que tivemos dela hoje não foi das melhores. Ela não se aproximou muito e não comeu o Whiskas Sachê que demos.

Achamos que o movimento, maior que o normal (4 pessoas), pode tê-la assustado.

Porém, poder ter sido uma disputa por território. Pois a Cor de Rosa apareceu por lá também.

Tigrada Cor-de Rosa
Resolvemos, então, colocar uma caminha e um comedouro pra ela no lugar onde ela entrou para se esconder de nós.

O consumo de ração no Cafofo foi grande. A quantidade de gatos que se alimentam lá continua a mesma. Isso sempre é uma boa notícia.

É, realmente, uma “corda bamba” de emoções. Ver Mãezinha tão fragilizada nos deixa muito aflitas. Mas vê-la, saber que ela ainda está lá, é uma alegria.
Saber que o consumo de ração continua normal também nos traz algum alento. Mas saber que isso pode trazer chateação para a Mãezinha, nos deixa tristes.

Mãezinha - se ela fica triste, nós também ficamos... minha linda, queremos vê-la bem na próxima semana!!!

Bem... Cafofo limpo (obrigada, Helena – Essa menina não se cansa!) e reabastecido e um novo cafofo instalado, resolvemos partir para o Parque.

Fomos direto para o Reduto!

É a coisa mais emocionante do mundo! Todos os gatos vindo ao encontro do carro... Nessa hora, nossos corações ficam em festa!

Estavam todos lá. Claro que a Sialatinha e a Linda Irmã fugiram assim que chegamos. Mas a gente já se acostumou com isso!

Logo chamamos o Bebê, que veio todo faceiro... miando para anunciar sua chegada.

Eles estavam com fome. A ração tinha acabado e coremos para encher os comedouros. Esses feriados estão nos dando um pouco mais de preocupação e trabalho. Ainda bem que acabaram os feriados do ano, né?

Eles correram para os comedouros e se fartaram!

Bebê (a gente não resite: tem que colocar muuuita foto dele!!!)

Sophie, a absoluta!

A Irmã da Sialata (já não fica tããão apavorada)


Fui, então, preparar o Banquete. E aí, foi o momento de ataque da Filhota e do Bebê (que ganhou uma ajudinha da minha mãe pra subir no carrinho...).

Dona Jamilli (mammys da Angela ) e Bebê - para quem não sabe, Dona Jamilli foi nossa primeira colaboradora, pois foi ela quem pintou e nos doou um quadro. Com a verba, foi dado o pontapé inicial do Projeto Gatos Encantados.


Os Gatunos!!!

Os outros gatos, mais “educados” ficam só em volta de mim! rsrsrs

Banquete servido, fomos levar o Banquete dos gatos da Colônia Transferida.

Mais uma banquetão

Bebê nos acompanhou hoje. No início, no colo da minha mãe e depois correndo e andando com a gente. Um companheiro e tanto!

A Gatinha do Quiosque veio ao nosso encontro. Correndo! Uma cena muito lindinha! (eu achei que estava filmando essa cena, mas a minha câmera simplesmente não filmou! Semana que vem, se ela vier correndo, vou estar mais preparada!) E foi me cercando e se enroscando nas minhas pernas até o Ponto de Alimentação.

Os gatos dessa Colônia já estão mal acostumados também. Já sabem que ganham um petisco especial todas as vezes que aparecemos.
Eles adoram o Banquete!
E o Bebê não se faz de rogado. Come no Reduto e belisca o Banquete da outra Colônia.

Estava ventando, começando a chuviscar e meio frio. Nem todos os gatos apareceram. Mas deixamos bastante Banquete para os outros!

Ficamos um pouquinho por ali e voltamos para o Reduto.

Depois do banquete, um pouquinho de sol cai bem (se bem que quase não tinha sol)


Fizemos carinhos nos gatos que gostam de carinhos. A Absoluta Sophie, o Goooordo, a Filhota e o Bebê.

Os outros ficam de longe, avaliando se devem permitir que façamos algum carinho neles... Patynho, Pança, Mamãe, o Pretinho que só gosta de ração seca... E até a Linda Irmã já não foge tanto da gente.
A Sialatinha só fica de longe. Não tem jeito!

A Sialatona aceita carinhos da Sônia. De mais ninguém! Vez ou outra, ela se deixa acariciar por mim. Mas acho que é só pra eu não me sentir rejeitada. Ela gosta da Sônia e ponto!

Sialatona (um segredo: ela não gosta de mim, não! Ela gosta é da comidinha que eu levo!!!! Acho que Angela está carente hehehe - by Sônia)

E chegou a hora de nos despedirmos dos gatos do Reduto. Essa é a hora triste.
Enquanto o carro está indo embora, a gente olha pra trás e vê aquele monte de olhinhos e cabecinhas virando na direção do carro.
Dá uma vontade imensa de ficar mais um pouquinho... mas já começava a chover um pouco mais forte e ainda tínhamos que ir ver os gatos da frente do Parque.

Na frente do Parque, vimos Melancia, a Gatinha da Piometra e a Tigradinha Gorda, no Clube da Luluzinha. A gente nunca vê a Sandy! Temos que ir lá em um dia que o Anjo da Guarda dos gatos esteja lá. E só terei férias no final do ano (droga!).



Do outro lado, no Clube do Bolinha, estava o Cabeção (Tigrão) e o Júnior. O Branquinho devia estar dentro da sala da Administração. E, como ele é surdo, não temos como chamá-lo...

Cabeção
Júnior e Cabeção

Servimos o Banquete para os dois “clubes”.

No Clube do Bolinha, só o Cabeção se animou. comeu bastante e depois foi fazer gracinhas para a Helena. Esses dois... humpf!

Cabeção só faz gracinha para a Helena (humpf!!!!)

Júnior não deu muita bola para o petisco. Devia estar com a barriguinha cheia.

No Clube da Luluzinha, também não houve a euforia de sempre. Mas quando a gente se afastou, elas foram se fartar com o Banquete.

Voltamos para o Clube do Bolinha, para a Helena chamegar mais um pouco o Cabeção e, quando estávamos indo embora, vimos o Gatão que não é castrado ainda.
O Gatão estava acabando de se fartar com o Banquete.
Ele só aparece de vez em quando e desaparece quando a gente menos espera.

Gatão bolotudo (esperamos que por pouco tempo)

Mas hoje nós vimos onde ele fica. Nós o seguimos!

Semana que vem, tentaremos capturá-lo no seu esconderijo. Por favor, torçam por nós e por ele!

Já chovia bem forte e decidimos ir embora.

É curioso dizer que vamos embora de um lugar onde fica o nosso coração, né?

Nós temos uma semana inteira de trabalho, ocupações, preocupações, vida familiar, amigos, problemas para resolver, vida social...

Mas o coração continua lá no Parque.

Só o temos de volta quando estamos chegando de volta ao Parque. É quando o sentimos doer a cada curva do caminho, por não saber o que nos espera. É quando o sentimos apertar, quando vemos, como hoje, uma gatinha tão assustada como a Mãezinha. É quando o sentimos bater feliz, quando ouvimos o miado do bebê, ou quando vemos todos os gatos vindo em nossa direção.

Dançamos, literalmente, numa corda bamba, como uma equilibrista... sem a sombrinha... Totalmente soltas, com as emoções brincando de montanha-russa... E isso nos faz ter mais vontade de continuar... sempre!


Helena, um recadinho pra você:

Acho que você está contaminada.
Pelo seu jeito de lidar com tudo isso, você foi fisgada...
Acho que você não vai mais poder viver sem os Gatos Encantados!