29 de ago de 2009

29/08/2009 - Mais um dia sem gatos... mas com emoções...

Há algum tempo estamos tendo dificuldade para capturar gatos para castração. Isso se dá porque a colônia está relativamente controlada. Poucos gatos inteiroa, dificuldade de captura maior...

Isso não significa, no entanto, que terminamos nosso trabalho. Enquanto houver gatos inteiros à vista, vamos continuar. Além disso, precisamos manter sua alimentação.

Então, de 15 em 15 dias (antes era semanalmente), vamos ao parque com nossas "tralhas" para tentar mais uma vez... "show must go on"!!!

Então, como sempre, chegamos no parque e fizemos a "ronda" habitual para ver se os gatinhos estão bem. Para variar, preparamos o banquete deles. Explico: nós temos comprado uma mesma marca de ração há algum tempo. Mensalmente, recebemos um saco de 3 quilos de uma ração diferente. Com ela e um pouquinho de sachê, fazemos o banquete. Os gatos adoram!!!!


Ronda feita, partimos para o terreno da faculdade. De cara já encontramos nossas queridinhas: Mamãe e Prateada.



Gato preto e branco entrou no buraco e lá ficou... que desafio!!!!

Enquanto ficamos sentadas esperando para ver se ele saía do buraco ficamos conversando e eu, muito triste, falei para a Angela: não vimos o PPA (Pequeno Pentelho AMarelo), não vimos a tricolor castrada, não vimos os bebês e sua mãe, não vimo a escaminha que só apareceu uma vez, não vimos a tigrada com rosa...

Resolvi dar uma volta no prédio da faculdade; andei um pouco e olhei para trás... olhem quem vi!!! É só clicar na imagem que vocês vao ver...


Enquanto eu me afastava e Angela estava de costas, PPA saiu do buraco e ficou olhando. Bastou eu dar um passo em direção a ele e Angela se virar para olhar que ele se enfiou de novo no buraco.

Aí, Angela e eu começamos a contornar a faculdade, tristes, cabisbaixas...

De repente olhamos para um lado e lá estava a tricolor castrada.




Quando chegamos na frente do prédio, quem estava pegando sol? A mãe dos bebês (que não é castrada) abraçada à escaminha (não castrada).

Claro que sairam correndo e se esconderam...

Em frente à mãe havia outro buraco (na realidade, são as sarjetas que dão na rede de águas pluviais). De repente, sai a gatinha tigrada com rosa, sai um gatinho bebê, o segundo e o terceiro (esses terceiro, tigrado com branco, não víamos há séculos e achávamos que não estava mais vivo, infelizmente). Infelizmente, não temos veterinário que castre bebês tão novinhos; então, vamos esperar um pouco para capturá-los. Esperamos que, nesse momento, eles saiam do buraco, não é?

Um bebê
Dois bebês
Três bebês

Resumo: estavam TODOS lá. Quem disse que não há emoção se não há captura???????

16 de ago de 2009

Gatos Encantados... Êta gato difícil, sô!! - Diário de Bordo – 15/08/09

Dia de sol (muito sol!), calor (muito calor!) e lá fomos nós, rumo ao parque.
Cheias de esperanças, sardinhas frescas, Whiskas Sachê e peito de frango cozido!

Logo na entrada, vimos um tigrado “bolotudo”, que ainda não conseguimos pegar. Montamos a parafernália e começamos a jogar os petiscos.

Tigrado bolotudo camuflado no vaso.

Logo apareceram também o Melancia e um tigradinho (filhote).
O Tigrão Bolotudo se fartou de petiscos... Chegava bem pertinho do gaiolão e voltava...

Até que deu a hora do parque abrir e tivemos que recolher nossos apetrechos.
Desistimos do Bolotudo (por enquanto!).

Fomos pro Reduto da tia Ro e servimos um banquete pra eles. Agarramos a Sophie (Sônia mais que eu, claro.), e rumamos para o terreno da faculdade.

Banquete (gatos já castrados)

Sophie, coisa mais gostosa!! (já castrada)

Prateada e a Mãezinha já sabem que vão ganhar Whiskas Sache e ficam nos rondando!

Mãezinha (já castrada)
Prateada (já castrada)

Montamos nosso “acampamento” em frente ao buraco da calçada e começamos a jogar os petiscos.

Ficamos horas esperando... e o Vaquinha dentro do buraco! Ele não sai de lá! Mas aceita todos os petiscos! (um ingrato!).

Sua majestade, o buraco!!!
Vaquinha no buraco (com zoom)

Mas o dia não foi perdido!

Os fatos que nos deixaram felizes:

1 – Pequeno Pentelho Amarelo (PPA) apareceu! Lindo, grandinho e bem forte! Tentamos fotografá-lo de perto, mas ele entrava no outro buraco da calçada. Mas a Sônia conseguiu tirar fotos de longe. A gente só o via de relance... e, dessa vez, ele ficou nos observando de longe!

PPA (já castrado - muuuito zoom)

2 – Sônia, deitada na “sarjeta”, tirou fotos de dentro do buraco (onde a família do Vaquinha mora) e, em uma das fotos estava o nosso lindo CINZINHA (lembram?)!!!! Nunca mais tínhamos visto! Diziam que ele estava lá. Mas VÊ-LO, que é bom, há meses não o víamos!
Vocês não imaginam o tamanho da nossa alegria!!!

Enfiando a mão na sarjeta (ô, vida!!!)

Cinzinha dentro do buraco (já castrado)

3 – Os filhotes do Vaquinha e de uma Tricolor (uma fera!) estão lindos! Um Laranjinha e outro Vaquinha. Estão crescendo e cada vez mais lindos. O Laranjinha é mais destemido. É mais “saidinho”... Lindos de doer!

Bebês (zoooooom)
A fera tricolor

4 – Vimos, também, de relance, a Tricolor (já castrada). Ela deu uma saidinha do depósito e se “mostrou” pra gente!

Tricolor (já castrada)

Quando começou a escurecer, recolhemos nossos apetrechos e voltamos ao Reduto da tia Rô para guardar, quando vimos o Sialata (aquele que nos dá um monte olés). Ficamos animadas... e ele, quando nos viu, desapareceu.

Enfim... nenhum gato capturado... Mas vimos o PPA e o Cinzinha!!!!!

Na próxima vez, já estaremos com a nova armadilha e levaremos o frango assado.

Eles não perdem por esperar! Não é possível que eles sejam mais espertos que a gente, né?

Mas estamos felizes. Nosso maior presente é ver que estão todos bem!

1 de ago de 2009

Somos brasileiras e não desistimos nunca (mas que está difícil, está) - 01 de agosto de 2009

Hoje fomos ao parque de novo. Pegamos o gatinho branco no vet para levá-lo de volta. O normal teria sido devolvê-lo na semana passada, mas maridão ficou doente e não deu, mesmo.

Esse gato branco fica na parte da frente do parque; então, aproveitamos para dar uma volta e fazer uma inspeção na área. Surpresa! Tem um gatinho(a) tigrado(a) não castrado(a). Pensávamos que a área da frente já estava encerrada... mas não está. Tentamos capturá-lo, mas não foi dessa vez...

Como sempre, passamos na área onde fica a maior parte dos gatinhos (perto da sala da tia Ro) e preparamos o banquete. Um montão de ração diferente da que comem no dia-a-dia com cobertura de whiskas sache. Foi uma festa. Começamos a perceber que os gatinhos dessa área já estão mais acostumados conosco e já nos deixam chegar um pouco mais perto (sempre a uma distância maior que um braço, claro).

Banquete servido, pegamos nossos equipamentos e fomos para o terreno da faculdade. Chegamos lá e logo avistamos a prateada e a mamãe (como sempre). Dessa vez, finalmente, a Angela (que já estava agoniada) viu, por alguns segundos o Pequeno Pentelho Amarelo (vocês se lembram que ele estava meio sumido?).

Andamos um pouco e vimos... UM CACHORRO!!!! Isso mesmo! Na realidade, uma cadelinha linda, bem cuidada e de coleirinha azul com ossinhos presa naquele antigo cômodo onde os gatos se entocavam.

Pergunta de lá, pergunta de cá, descobrimos que a cadelinha apareceu de manhã e prenderam a bichinha nesse local e assim a manteriam até 14h, quando os alunos iriam embora. Bateu um desespero danado. O que seria feito dela após esse horário? Então, apareceu uma pessoa dizendo que ela era da obra que tem do outro lado da estrada. Atravessamos a estrada e perguntamos; realmente era de lá. Então, Angela amarrou uma cordinha na coleira e atravessou a estrada para levá-la de volta. Chegando lá, foi recebida por um rapaz que já estava preocupado com o destino da cadela e ficou muito feliz em vê-la. Disse que a engenheira da obra ia ter um “treco” se a cadelinha não aparecesse. Ele se comprometeu em levar a cadela para casa e castrá-la. Vamos ver se conseguimos acompanhar esse caso.

Voltando aos gatos...

Gente! Que sufoco! Não conseguimos nos aproximar desses bichinhos. A distância mínima é de uns 30 metros, sem brincadeira! Quando chegamos um pouquinho mais perto eles se enfiam no buraco e de lá não saem de jeito nenhum!!!

Depois de algumas horas (umas 5 horas, mais ou menos) concluímos que hoje não conseguiríamos mais capturá-los. Voltamos ao parque para darmos uma olhada geral e, na saída, passamos na faculdade de novo, porque tinha certeza que eles estariam fora do buraco. E estavam!!! Mas não teve jeito: menos de 30 metros, fuga para o buraco...

Mas tivemos uma ENORME surpresa!!! Aquela gatinha tricolor que só vimos UMA vez (post anterior) estava por lá com TRÊS filhotes – 1 laranjinha, 1 tigrado com a cara branca e 1 preto e branco (será que o preto e branco fujão é o pai?)!! Ai, ai...

Além dos bebês e sua mãe vimos o preto e branco fujão, sua irmã escaminha e MAIS uma frajolinha! Ai, que nervoso! Três fêmeas em idade reprodutiva!

Não sabemos mais o que fazer para atrair esses gatinhos para fora do buraco... e olha que hoje eles estavam com fome, porque a moça que coloca ração não foi esses dias (está doente). Já tentamos: whiskas sachê, sardinha fresca, atum, fígado de frango cru, carne moída crua e hoje, no desepero, até a mortadela do nosso sanduíche usamos!

Alguém tem alguma sugestão?

Para vocês terem uma idéia de como é o local, vou colocar um mapinha (devidamente modificado para evitar que seja identificado e vire área de abandono).

Área total: 300.000 metros quadrados (fora o terreno da faculdade) com muito, muito mato...

Clique na imagem para ver melhor!!!


Prestção de contas - julho 2009